Polícia Civil cumpre mandado de busca e apreensão na sede do governo do Distrito Federal

A Polícia Civil do Distrito Federal cumpriu mandado de busca e apreensão no Palácio do Buriti, sede do governo local

A Polícia Civil do Distrito Federal cumpriu mandado de busca e apreensão no Palácio do Buriti, sede do governo local

A Polícia Civil do Distrito Federal cumpriu na sexta-feira (02/09/2016) mandado de busca e apreensão no Palácio do Buriti, sede do governo local. O alvo é o coronel Cirlândio Martins dos Santos, ex-chefe de Gabinete da Casa Militar, exonerado há uma semana.

Também foram feitas buscas nas casas dele e do policial militar reformado João Dias, ambas em Sobradinho, cidade a 25 quilômetros de Brasília. Os dois são investigados por um episódio ocorrido em 2011. À época, João Dias teria ido ao Buriti e deixado cerca de R$ 150 mil no gabinete do então secretário de Governo, Paulo Tadeu, hoje conselheiro do Tribunal de Contas do DF.

A polícia apura a origem do dinheiro, a participação do coronel Cirlândio no caso e o que motivou João Dias a deixar essa verba no gabinete de Paulo Tadeu, que, à época, negou ter recebido. De acordo com o delegado Adriano Valente, não há indícios de pagamento de propina, mas há suspeitas de lavagem de dinheiro. “Até o momento, parece descartada a versão de que se trataria de dinheiro de propina. Portanto, já se evidenciam indícios de lavagem de dinheiro, porque o investigado, João Dias, se desfez de uma enorme quantia, cuja origem não foi explicada, de uma falsa comunicação de crime, ocorrida à época, bem como de um aparente crime de falsidade ideológica, que circundou toda essa situação”.

Nas ações de hoje, foram apreendidos documentos, computadores e celulares dos investigados. O policial militar reformado, João Dias, prestou depoimento à polícia, depois de ter descumprido seis intimações desde que as investigações começaram.

Questionado se a ação da Polícia Civil no Palácio do Buriti seria uma forma de pressionar o governo do DF devido à greve da categoria, o delegado negou e disse apenas que foi cumprida uma ação judicial em momento oportuno.

O coronel Cirlândio Martins e o policial militar reformado João Dias não foram localizados pela reportagem.

*Com informação da Agência Brasil.

Outras publicações

Juiz do trabalho aposentado acusado de pedofilia é preso novamente. Antônio Carlos Branquinho pediu aposentadoria depois de ser denunciado O juiz do trabalho aposentado Antônio Carlos Branquinho foi preso novamente na tarde de ontem, 28 de julho de 2010. Branquinho já havia sido preso em ...
OAB critica Jobim por reagir à criação de comissão para investigar ditadura militar Brasília - “Anistia não é amnésia”, disse hoje (30/12/2009) o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, ao criticar as o que...
Brasília sedia Conferência Nacional das Cidades Brasília - A 4ª Conferência Nacional das Cidades será aberta amanhã (19/06/2010), às 19h, e vai até quarta-feira (23) no Pavilhão de Exposições do Par...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br