Lídice da Mata diz que é lamentável decisão do Senado e que lutará para mudar lei do impeachment

Lídice da Mata: hoje, escreve-se mais uma página infeliz da nossa história.

Lídice da Mata: hoje, escreve-se mais uma página infeliz da nossa história.

Logo após a sessão final de julgamento do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff nesta quarta-feira (31/08/2016) no Senado, Lídice da Mata, senadora pelo PSB-BA, disse que “o que aconteceu foi a cassação do mandato de uma Presidente da República, sem crime de responsabilidade”.

A votação foi feita em duas etapas: na primeira, 61 senadores aprovaram o impedimento de Dilma, contra 20 votos por sua manutenção na Presidência da República. Na segunda etapa, os senadores decidiram se ela ficaria inabilitada para funções públicas por oito anos. Nessa questão, Dilma manteve seus direitos por 43 votos favoráveis, 36 contrários e 3 abstenções.

Indignada com o resultado, Lídice disse que o Senado foi transformado num “colégio eleitoral”. E completou: “É lamentável. Estarei lutando, a partir de amanhã, para a mudança imediata da lei do impeachment. Esta é uma lei superada, uma lei que não aprimora a democracia no Brasil e cria a instabilidade política e jurídica que, agora, estará sob as cabeças de  todos os governantes desse País, governadores e inclusive do novo Presidente”.

A parlamentar baiana voltou a dizer que o governo que assume agora não é legítimo e que se fosse um regime Parlamentarista, a queda de um gabinete implicaria em novas eleições. “Com a atual divisão em que o Brasil se encontra, não acredito que seja possível construir uma saída para a economia com a ilegitimidade de não ter um governo passado pelas urnas”. Em relação aos argumentos de que Michel Temer foi eleito junto com Dilma, Lídice declarou que por ter sido eleito com um programa de governo, ele não pode oferecer outro programa ao País. Lídice disse ainda que os aliados de Dilma vão continuar “lutando” após a votação desse processo.

Dilma se despede – Após a decisão do Senado Federal, Dilma fez um pronunciamento e disse que agora haverá “a mais firme, incansável e enérgica oposição que um governo golpista pode sofrer”. Ela também lembrou que, desde 2003, foi realizado um projeto que promoveu a maior inclusão social e redução de desigualdades da história do País. Em seu discurso, Dilma declarou: “Saio da Presidência como entrei: sem ter incorrido em qualquer ato ilícito; sem ter traído qualquer de meus compromissos. (…) Abrimos um caminho de mão única em direção à igualdade de gênero. Nada nos fará recuar. (…) Não direi adeus a vocês. Tenho certeza de que posso dizer ‘até daqui a pouco’.

Outras publicações

Lava Jato: PGR denuncia senador Ciro Nogueira ao Supremo Tribunal Federal Senador Ciro Nogueira Lima Filho (PP/PI) é denunciado ao STF.Em discurso, senador Ciro Nogueira (PP-PI).Foto: Moreira Mariz/Agência Senado. O procur...
Governador Rui Costa reafirma que relacionamento com governo federal será pautado pelos interesses da Bahia Rui Costa: será sempre bem vinda toda manifestação de apoio ao Estado no sentido de melhorar a vida dos baianos. “Sempre pautei as minhas ações, enq...
Comissão aprova relatório favorável ao impeachment de Dilma Rousseff; mais uma etapa da escala golpista é chancelada Senadores Raimundo Lira e Antonio Anastasia. Missão cumprida, cassar a soberania popular. A imagem do cumprimento entre o presidente da Comissão e o ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br