Governo da Bahia cumpre pagamento do Piso Nacional da Educação a professores do magistério, anuncia Rui Costa

Rui Costa: “Só podemos acreditar em um futuro melhor para todos gerando transformações pela educação, e é isso que estamos buscando”.

Rui Costa: “Só podemos acreditar em um futuro melhor para todos gerando transformações pela educação, e é isso que estamos buscando”.

Professores e coordenadores do magistério da rede estadual de ensino vão receber, já a partir do dia 30 de setembro deste mês, os salários compatíveis com o piso salarial de suas carreiras. O pagamento da diferença salarial será retroativo a abril deste ano e terá um impacto na folha estadual de R$ 263,6 milhões, divididos entre os anos de 2016 e 2017.

A carreira dos docentes foi reestruturada pelo Governo do Estado para garantir o cumprimento do Piso Nacional da Educação. A Lei 13.569, que promove as mudanças necessárias a esta equiparação salarial, foi sancionada em 18 de agosto deste ano pela Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) e contempla mais de 30 mil servidores, entre ativos e inativos.

Pela lei, o ajuste concedido pela Bahia na remuneração inicial da carreira do magistério agora passa a ser de R$ 2.145,36, valor pouco acima do piso nacional da categoria, que é de R$ 2.135. O mesmo índice foi estendido a todos os graus e padrões subsequentes da carreira de magistério, beneficiando os servidores ativos e inativos.

“Mesmo em um contexto de crise econômica em todo o País, é nossa prioridade garantir a valorização dos professores, que são peças fundamentais para desenvolvimento do nosso estado”, afirmou o governador.

Somado à recente promoção concedida aos docentes aprovados no curso Aperfeiçoamento em Tecnologias Educacionais, a categoria terá um ganho salarial que gira em trono de 9%. O curso foi obrigatório para a promoção do magistério público dos Ensinos Fundamental e Médio do Estado da Bahia e permitiu promoções nas carreiras de 22.853 servidores da rede estadual.

De acordo com a Secretaria da Administração (Saeb), as ações de valorização dos servidores da Educação, que englobam as promoções nas carreiras de professores da rede estadual de ensino e as alterações propostas na lei sancionada, vão gerar acréscimo na despesa de pessoal de cerca de R$ 101 milhões, em 2016. Já no ano de 2017, o impacto será de R$ 162,6 milhões. Para o governador Rui Costa, trata-se de um investimento fundamental. “Só podemos acreditar em um futuro melhor para todos gerando transformações pela educação, e é isso que estamos buscando”, afirmou.

Outras publicações

Governador em exercício, Eserval Rocha sanciona lei que cria Câmara Especial do Extremo Oeste do TJBA Governador em exercício, Eserval Rocha, assina a Lei de criação da Câmara Especial do Extremo Oeste Baiano do Tribunal de Justiça e Lei de distribuiç...
Deputado Hebert Barbosa alerta sobre atraso nas obras do aeroporto de Salvador Deputado Hebert Barbosa alerta sobre atraso nas obras do aeroporto. Presente na esvaziada sessão desta segunda-feira (17/03/2014), o deputado Herber...
Feira de Santana: FTC abre Semana do Idoso com seminário envelhecimento humano FTC abre Semana do Idoso com seminário Envelhecimento Humano. O aumento da população idosa na sociedade contemporânea não é apenas um dado estatísti...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br