Executivo Léo Pinheiro e mais cinco pessoas prestam depoimento na Operação Greenfield

Agentes da Polícia Federal descarregam objetos e documentos apreendidos.

Agentes da Polícia Federal descarregam objetos e documentos apreendidos.

Seis pessoas foram conduzidas coercitivamente e prestaram depoimento na segunda-feira (05/09/2016) na Superintendência da Polícia Federal (PF), em São Paulo, como parte da Operação Greenfield, deflagrada na segunda-feira (05/09/2016) em oito estados, além do Distrito Federal. No total, foram expedidos 17 mandados de condução coercitiva em São Paulo. Na mesma operação, a PF prendeu um empresário no Rio de Janeiro, mas não revelou a identidade. A Operação Greenfield investiga fraudes e irregularidades na administração em quatro dos maiores fundos de pensão do país: Funcep, Petros, Previ e Postalis.

Entre os que tiveram de prestar esclarecimentos está o ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro. Em agosto do ano passado, o empresário foi condenado pelo juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, em um processo da Operação Lava Jato, a 16 anos e 4 meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro, corrupção e por pertencer a organização criminosa. Pinheiro ainda é réu em outras duas ações na Operação Lava Jato. Em agosto, a Procuradoria-Geral da República (PGR) suspendeu a negociação para um possível acordo de delação premiada com o ex-presidente da construtora OAS, Léo Pinheiro.

Os agentes da Polícia Federal cumpriram 44 mandados de busca e apreensão em São Paulo, na Operação Greenfield. Em todo o país, 560 policiais federais, além de 12 inspetores da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), quatro procuradores federais da CVM, oito auditores da Previc e sete procuradores da República participam da oepração.

A 10ª Vara Federal de Brasília determinou o cumprimento de 127 mandados, sendo sete de prisão temporária, 106 de busca e apreensão e 34 de condução coercitiva nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Espírito Santo, Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Amazonas, além do Distrito Federal.

Outras publicações

Ex-prefeitos de Miguel Calmon são condenados e MP recorre pedindo o aumento das penas Acusados por meio de uma ação civil pública proposta pelo Ministério público estadual pelo fato de utilizarem dinheiro público em propagandas de autop...
Ex-prefeito de Presidente Jânio Quadros é condenado a pagar R$ 171 mil, após ação do MPF Segundo MPF, Hermes Bonfim Cheles Nascimento e a empresa ARC Construções e Projetos Ltda foram condenados por malversação de recursos do FNS que deve...
FMI melhora projeção para o PIB do Brasil; retração cai de 3,8% para 3,3% O Fundo Monetário Internacional (FMI) espera por uma queda menor da economia brasileira este ano. A projeção de retração do Produto Interno Bruto (PIB...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br