“Esperança pela solidariedade”: imagens de refugiados sírios no Brasil

Mjed Mojleh, refugiado sírio no Brasil, com sua carteira de identidade para estrangeiro

Mjed Mojleh, refugiado sírio no Brasil, com a carteira de identidade para estrangeiro

Exposição de fotografias será inaugurada nesta quinta-feira, na sede das Nações Unidas; fotos são do diplomata Thomaz Napoleão, que mencionou gratidão dos refugiados pela acolhida do povo brasileiro”.

A exposição “Esperança pela solidariedade: retratos de refugiados sírios no Brasil” conta a história de homens, mulheres e crianças que deixaram seu país de origem em busca de paz e segurança do outro lado do mundo.

A mostra de fotos será inaugurada nesta quinta-feira, na sede da ONU em Nova York. O fotógrafo é o diplomata da Missão do Brasil junto às Nações Unidas, Thomaz Napoleão.

Solidariedade

“É uma coleção de retratos de refugiados sírios, mas não só sírios, alguns são palestinos ou até apátridas que vieram ao Brasil nesses últimos dois anos e meio, três anos. Nós temos temos uma política no Brasil que é vista como exemplar, como muito generosa de acolhimento de refugiados, sobretudo essas pessoas que vem da Síria de 2013 para cá. Enfim, nós queremos contar um pouco pro resto do mundo nesses próximos dias aqui na sede das Nações Unidas a história dos refugiados que vieram da Síria e estão instalados no Brasil. Eu conversei com muita gente, todos eles muito gratos pela solidariedade, pela acolhida, pela amizade, pelo carinho do povo brasileiro.”

Segundo o diplomata, atualmente há 2,3 mil sírios já considerados refugiados no Brasil.Colaboração

Uma das pessoas retratadas na exposição é Talal al-Tinawi, um engenheiro de Damasco, capital da Síria, e desde abril deste ano dono de um restaurante em São Paulo.

“Lá, eu tinha três lojas e um escritório, então não precisava trabalhar como cozinheiro, cozinhava só em casa, para a família, como hobby. Agora é o meu trabalho, meu negócio.”

Ele conseguiu os recursos para abrir o novo empreendimento através de um financiamento colaborativo.

Talal está no Brasil com a família desde o fim de 2013. De São Paulo, em entrevista à Rádio ONU, disse que escolheu a localização do restaurante porque era próxima à escola dos filhos.

Ele e a mulher são pais de um casal de adolescentes e têm também uma filha de cerca de um ano e meio de idade, que nasceu no Brasil.

Segundo o diplomata Thomaz Napoleão, os sírios já são o maior grupo de refugiados no Brasil. As fotos ficarão expostas até o dia 16 deste mês, poucos dias antes da realização da cúpula sobre migrantes e refugiados na sede da ONU, no dia 19 de setembro.

*Com informação da Radio ONU.

Outras publicações

O vice-governador do DF Paulo Octávio (DEM), pode deixar política hoje Atingido pelas denúncias de corrupção no governo do Distrito Federal, o vice-governador Paulo Octávio (DEM) comunicou oficialmente ao presidente do pa...
No Paraná, bancários discutem propostas e decidem sobre fim de paralisação hoje à noite Curitiba – O Sindicato dos Bancários de Curitiba deve orientar a categoria a aceitar a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaba...
Jobim nega preferência de Dilma por caças americanos para a FAB "Ela (Dilma) não tomou decisão nenhuma. Isso foi a imprensa que inventou. Vou discutir isso com ela na terça-feira (15 de fevereiro) ", disse Jobim. ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br