Senadora Lídice da Mata apresenta discurso em defesa da democracia e diz que impeachment é farsa parlamentar

Senadora Lídice da Mata pede eleição e acusa derrotados de 2014 de se unirem à mídia numa conspiração.

Senadora Lídice da Mata pede eleição e acusa derrotados de 2014 de se unirem à mídia numa conspiração.

Ao declarar a intenção de votar contra o impedimento de Dilma Rouseff, nesta terça-feira (30/08/2016), a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) chamou o processo de “golpe” e “farsa parlamentar”, que teria começado em 2014, desde a reeleição da presidente afastada. Para a senadora, o impeachment é uma “opção pelo confronto e pelo radicalismo”. Ela voltou a defender a convocação de um plebiscito para consultar a população sobre a realização de eleições gerais antecipadas.

Lídice atribuiu o impeachment a um conluio entre técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU) para a construção de uma tese; ao patrocínio da acusação pelo PSDB, derrotado nas urnas; à revanche política do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha; à traição do presidente interino, Michel Temer; à deslealdade de ex-ministros do governo Dilma; e à grande mídia, que, segundo ela, agiria como “verdadeiro partido político”.

– Tudo isso temperado com uma pitada de constitucionalidade. Com a rigorosa observação dos ritos, dos prazos, das formalidades da lei, das regras do processo. Tendo o presidente do STF como presidente do julgamento. Como se tudo isso fosse cerejas de um bolo amargo e indigesto para mascarar a imaterialidade das denúncias – disse.

Na opinião de Lídice, ficou demonstrado no processo que Dilma Rousseff não cometeu crime de responsabilidade e a acusação apelou para uma “retórica falaciosa” por falta de provas.

– Querem cassar o mandato de uma presidente legitimamente eleita pelo conjunto da obra, pela impopularidade momentânea, pela perda da maioria parlamentar, esquecendo-se que num regime presidencialista quem cassa o mandato do governante pelo conjunto da obra é o povo das urnas – concluiu.

Confira vídeos com a presidente afastada Dilma Rousseff e a senadora Lídice da Mata

Publicidade

Compartilhe e Comente

Facebook do JGB

Publicações relacionadas

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.