Para senadora Lídice da Mata, o processo de impeachment é um “golpe parlamentar”

Para senadora Lídice da Mata, o processo de impeachment é um "golpe parlamentar" que visa à retirada de direitos trabalhistas e a entrega do patrimônio público, como o petróleo da camada pré-sal.

Para senadora Lídice da Mata, o processo de impeachment é um “golpe parlamentar” que visa à retirada de direitos trabalhistas e a entrega do patrimônio público, como o petróleo da camada pré-sal.

Na resposta à senadora Lídice da Mata (PSB-BA), a presidente afastada, Dilma Rousseff, afirmou que em meio à crise procurou poupar os programas sociais de cortes mais profundos. Ela aproveitou para criticar o presidente interino, Michel Temer, pela apresentação ao Congresso da chamada “PEC do teto”, que determina que os gastos públicos estarão sujeitos apenas à correção inflacionária por 20 anos.

Para Dilma, a proposta, se aprovada, levará na prática a fortes cortes de investimentos em áreas como educação e saúde, devido ao fato de a população ainda ser em grande parte jovem e por atrasos ainda existentes em setores como ciência e tecnologia e no sistema educacional como um todo. A presidente afastada criticou Temer também por, no seu entender, já estar tomando decisões que levarão ao fim do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), à redução de dotações às universidades e a cortes na abrangência do programa Universidade para Todos (Prouni) e no financiamento estudantil (Fies).

Para Lídice, o processo de impeachment é um “golpe parlamentar” que visa à retirada de direitos trabalhistas e a entrega do patrimônio público, como o petróleo da camada pré-sal.

Outras publicações

Michel Temer toma posse como presidente e terá mandato até 2018 Michel Temer toma posse como presidente e terá mandato até 2018. O plenário do Congresso Nacional acaba de dar posse a Michel Temer como presidente ...
Eleições 2014 | PT baiano monta estratégias para o segundo turno em reunião na capital federal Jaques Wagner e Everaldo Anunciação articulam campanha presidencial na Bahia. O segundo turno entre a presidente Dilma Rousseff (PT) e o tucano Aéci...
“Apoio a Nelson Pelegrino não significa subordinação política”, afirma senadora Lídice da Mata “O fato de ter havido um debate interno no PSB sobre sair ou não com uma candidatura própria nestas eleições fez com que nosso partido ficasse ainda...

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.