Ministro do STF dá 72 horas para que Câmara dos Deputados se manifeste em ação de Eduardo Cunha

Eduardo Cosentino da Cunha responde a ações judiciais por corrupção. Eduardo Cunha recorre ao STF para suspender processo de cassação.

Eduardo Cosentino da Cunha responde a ações judiciais por corrupção. Eduardo Cunha recorre ao STF para suspender processo de cassação.

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o prazo de 72 horas para que a Câmara dos Deputados se manifeste com relação a uma ação apresentada pela defesa do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). No despacho, o ministro determina também que seja dada ciência à Advocacia-Geral da União (AGU).

A defesa de Cunha protocolou na última terça-feira (2) uma ação contra a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ)  e o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados. No documento, que só entrou ontem (3) no sistema do STF, os advogados pedem que seja suspensa a tramitação do processo que recomenda ao plenário da Câmara a cassação do mandato do deputado afastado.

No texto, os advogados relatam que tanto a CCJ quanto o Conselho de Ética violaram direitos de Cunha e que há irregularidades na tramitação do processo na CCJ. Um dos argumentos usados pela defesa é que, por estar afastado, Cunha não poderia sofrer processo de cassação. Em maio, o STF validou por unanimidade a decisão liminar do ministro Teori Zavascki, que determinou a suspensão do mandato de Eduardo Cunha.

Outro argumento usado pela defesa é o de que a CCJ não observou a regra do quórum para o julgamento. De acordo com os advogados de Cunha, na sessão estava presente um número menor de deputados.

Outras publicações

Prisão de Eduardo Cunha não interfere em votações do Congresso, diz presidente Michel Temer Michel Temer e Eduardo Cunha, parceiros na tomada do poder e nas operações do PMDB. O presidente Michel Temer avalia que a prisão do ex-deputado e e...
Alberto Youssef passou três vezes mais tempo grampeado por ordem do juiz Sérgio Moro do que na cadeia O doleiro Alberto Youssef deixou nesta quarta-feira (16/11/2016) a prisão em Curitiba onde estava há dois anos e oito meses pelos crimes que cometeu d...
2ª Turma mantém prisão do ex-deputado federal André Vargas STF mantém prisão de André Luís Vargas Ilário. Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou o Habeas Corpus (HC) 132295 ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br