Médico otorrinolaringologista explica como reconhecer quando a tosse é um sintoma da gripe

A tosse é um mecanismo de defesa e de limpeza do organismo.

A tosse é um mecanismo de defesa e de limpeza do organismo.

A tosse é um mecanismo de defesa e de limpeza do organismo. Quando o problema persiste, no entanto, é sinal de que há algo mais grave. Nem sempre é fácil identificar qual é a origem da tosse – que pode ser alérgica ou infecciosa –, mas isso é fundamental para escolher o tratamento mais adequado. Para ajudar a entender a diferença entre os sintomas, uma dica do Dr. Levon Mekhitarian Neto, médico otorrinolaringologista e Mestre em Ciências da Saúde, pode ajudar: “A tosse se torna um sintoma da gripe quando aparece junto a um quadro nasal de obstrução, coriza e espirros, associada ou não a febre e dor de garganta”.

“Os sintomas da gripe são mais intensos nos três primeiros dias da infecção e acabam se atenuando depois de uma semana. Já a tosse e o cansaço podem se estender entre duas e três semanas”, esclarece. No entanto, quando o problema persiste, algo ainda mais grave pode estar acontecendo. Poucas pessoas relacionam a tosse a problemas de refluxo gastresofágico, por exemplo. Além disso, se ela for ‘seca’ e piorar sempre ao deitar ou se vier acompanhada de falta de ar e chiado no peito, pode ser sintoma de uma crise de asma ou bronquite.

O médico reforça que gripe é uma doença contagiosa, transmitida de uma pessoa para a outra. Trata-se de uma infecção do trato respiratório causada pelo vírus influenza. Esse vírus tem como porta de entrada a garganta causando inflamação de toda via respiratória superior incluindo a laringe onde se origina a tosse. Portanto, ela se torna um mecanismo de limpeza das vias aéreas por meio de uma explosão de ar.

As complicações ocasionadas pela gripe são mais acentuadas e ocorrem geralmente em idosos, crianças e nos portadores de doenças crônicas. As mais comuns são pneumonias virais ou bacterianas, otite, sinusite, laringite, desidratação e exacerbação de quadros crônicos respiratórios como bronquite e asma. “A maior atenção deve ficar por conta da pneumonia, pois ela é a piora de quadros crônicos respiratórios. O diagnostico deve ser rápido, pois a causa é responsável por uma boa parcela da morte de adultos e idosos.”

O tratamento das complicações é geralmente feito com antibióticos, por um período de sete a 10 dias, juntamente com medicações homeopáticas que têm encontrado cada vez mais espaço, especialmente para pessoas impossibilitadas de usar outro tipo de medicação, como no caso de pacientes idosos e crianças pela ausência de efeitos colaterais e por ter uma posologia simples. “Os medicamentos deste tipo costumam estimular a resposta orgânica. Eles podem ser usados sempre de forma preventiva e curativa. No caso da gripe, a homeopatia pode ser utilizada como terapêutica exclusiva ou associada”, completa o Dr. Levon.

Sobre a Boiron

Líder mundial na fabricação e venda de medicamentos homeopáticos, a Boiron está presente em mais de 58 países com 19 filiais. A empresa conta com um portfólio de mais de 250 medicamentos e três mil medicamentos unitários registrados, produtos líderes em vendas em vários países, na França, nos Estados Unidos, e alguns dos medicamentos mais procurados no mundo.

No Brasil, a empresa comercializa cinco especialidades e 8 unitários que podem ser encontrados em todas as redes de farmácias e drogarias. O  Sédatif PC, que auxilia no tratamento da ansiedade e distúrbios do sono, e o  Stodal, para o tratamento da tosse, tiveram um crescimento nas vendas de 30% e 19%, respectivamente. Outra especialidade do laboratório, o  Oscillococcinum ® 30  doses, foi lançado no país em 2013, como uma embalagem mais duradoura, quando comparada à de seis doses lançada em 2009, sendo indicado para auxiliar a prevenção e o tratamento dos estados gripais. Esta nova embalagem de 30 doses também revelou um crescimento de 41%. O Coryzalia, para o tratamento de rinite alérgica; o Homéoptic, para irritações oftalmológicas; e outros oito medicamentos unitários, para diversas patologias, de dores e alergias a problemas no sistema digestivo, foram lançados no segundo semestre de 2015.

Outras publicações

Feira de Santana: programas de residência médica são realizados no Hospital Estadual da Criança Hospital Estadual da Criança possui programas de residência médica. O Hospital Estadual da Criança (HEC) / Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade In...
Comissão apresenta relatório ao secretário de Saúde da Bahia José de Arimatéia, Washington Couto e Graça Pimenta. Representantes do colegiado de Saúde da Assembleia Legislativa (AL) entregaram ao secretário da...
OMS começa a distribuir vacinas esta semana A Organização Mundial da Saúde (OMS) começa a distribuir nesta semana vacinas contra a influenza A (H1N1) – gripe suína. A ajuda é voltada para países...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br