Feira de Santana: vereador Edvaldo Lima critica número pequeno de ambulâncias do Samu

Edvaldo Lima critica gestão municipal.

Edvaldo Lima critica gestão municipal.

O vereador Edvaldo Lima (PP), durante discurso nesta terça-feira (30/08/2016), na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, criticou o pequeno número de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), citando um caso em que uma senhora precisou da assistência do referido órgão e não logrou êxito.

“Ontem, ao sair da Câmara para buscar o carro no estacionamento, no caminho me deparei com uma situação muito difícil: uma senhora necessitando da ambulância do Samu. Já tinha um médico atendendo ela na calçada, e o próprio médico, doutor Adriano, tinha solicitado a vinda da ambulância para transferi-la para um hospital de emergência, mas a resposta é que não tinha ambulância”, afirmou.

O edil disse que pessoas que se encontravam no local lhe pediram para acompanhar a senhora. “Eles me chamaram, eu parei,  liguei também para o Samu e falei com o senhor Félix, que me informou que só tinham três ambulâncias e que, segundo seu posicionamento, estavam ocupadas e, por isso, não tinham como atender aquela senhora que estava no passeio. O médico ficou lá dando atendimento até que alguém pudesse aparecer para encaminhar ao hospital. O médico deu os primeiros socorros, mas sem medicação, foi quando apareceu um parente, que se colocou à disposição para levar a senhora para o hospital”, explicou.

Edvaldo Lima indagou: “fico a perguntar: o Município do tamanho de Feira, uma metrópole, o Samu não está funcionando? Não podemos admitir isso”, lamenta.

Em aparte, o líder do Governo na Câmara, vereador José Carneiro (PSDB), se pronunciou sobre o assunto. “A ambulância do Samu já sai da sua sede regulada, determinada pelo médico para buscar um paciente, não pode parar no meio do caminho. Nesse caso, o motorista não tem autonomia para dar socorro a alguém que não foi determinado pelo médico”, ressaltou.

Retomando o discurso, Edvaldo Lima esclareceu que o caso que tratou não foi da maneira como José Carneiro disse. “O médico já tinha chamado o Samu, a resposta é que não tinha ambulância, porque só tem três e todas já tinham saído para prestarem socorro, o órgão estava sem poder atender, porque não tinham outras ambulâncias. Não foi a ambulância que passou  e deixou de atender”, afirmou.

Também em aparte, o vereador Roque Pereira (DEM) falou sobre o assunto. “Quero dizer que, realmente, não tenho conhecimento de que só tem três ambulâncias do Samu em Feira, acho que tem algo de errado, tanto eu quanto o líder do Governo podemos ligar para Maísa e nos certificarmos. O que sabemos é que, muitas vezes, as macas ficam retidas no Clériston e, que, muitas vezes, a ambulância fica sem ter como atender por conta disso”, disse.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Facebook do JGB

Publicações relacionadas

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br