Feira de Santana: vereador Edvaldo Lima critica número pequeno de ambulâncias do Samu

Edvaldo Lima critica gestão municipal.

Edvaldo Lima critica gestão municipal.

O vereador Edvaldo Lima (PP), durante discurso nesta terça-feira (30/08/2016), na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, criticou o pequeno número de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), citando um caso em que uma senhora precisou da assistência do referido órgão e não logrou êxito.

“Ontem, ao sair da Câmara para buscar o carro no estacionamento, no caminho me deparei com uma situação muito difícil: uma senhora necessitando da ambulância do Samu. Já tinha um médico atendendo ela na calçada, e o próprio médico, doutor Adriano, tinha solicitado a vinda da ambulância para transferi-la para um hospital de emergência, mas a resposta é que não tinha ambulância”, afirmou.

O edil disse que pessoas que se encontravam no local lhe pediram para acompanhar a senhora. “Eles me chamaram, eu parei,  liguei também para o Samu e falei com o senhor Félix, que me informou que só tinham três ambulâncias e que, segundo seu posicionamento, estavam ocupadas e, por isso, não tinham como atender aquela senhora que estava no passeio. O médico ficou lá dando atendimento até que alguém pudesse aparecer para encaminhar ao hospital. O médico deu os primeiros socorros, mas sem medicação, foi quando apareceu um parente, que se colocou à disposição para levar a senhora para o hospital”, explicou.

Edvaldo Lima indagou: “fico a perguntar: o Município do tamanho de Feira, uma metrópole, o Samu não está funcionando? Não podemos admitir isso”, lamenta.

Em aparte, o líder do Governo na Câmara, vereador José Carneiro (PSDB), se pronunciou sobre o assunto. “A ambulância do Samu já sai da sua sede regulada, determinada pelo médico para buscar um paciente, não pode parar no meio do caminho. Nesse caso, o motorista não tem autonomia para dar socorro a alguém que não foi determinado pelo médico”, ressaltou.

Retomando o discurso, Edvaldo Lima esclareceu que o caso que tratou não foi da maneira como José Carneiro disse. “O médico já tinha chamado o Samu, a resposta é que não tinha ambulância, porque só tem três e todas já tinham saído para prestarem socorro, o órgão estava sem poder atender, porque não tinham outras ambulâncias. Não foi a ambulância que passou  e deixou de atender”, afirmou.

Também em aparte, o vereador Roque Pereira (DEM) falou sobre o assunto. “Quero dizer que, realmente, não tenho conhecimento de que só tem três ambulâncias do Samu em Feira, acho que tem algo de errado, tanto eu quanto o líder do Governo podemos ligar para Maísa e nos certificarmos. O que sabemos é que, muitas vezes, as macas ficam retidas no Clériston e, que, muitas vezes, a ambulância fica sem ter como atender por conta disso”, disse.

Outras publicações

Feira de Santana: vereadora Eremita Mota destaca que quarto mandato foi obtido com votação expressiva Em entrevista concedida à TV Câmara, a vereadora Eremita Mota (PSDB), que obteve 5.253 votos na última eleição, ressaltou que é muito prazeroso ocupar...
Eleições 2016 – Feira de Santana: em breve espaço de tempo, vereador Pablo Roberto deixa PT, ingressa no PMDB e se desfilia do partido para disputar reeleição através de nova ... Vereador Pablo Roberto deixa PT, ingressa no PMDB e se desfilia do partido para disputar reeleição através de nova legenda. Campeão de votos nas ele...
Eleições 2016 – Feira de Santana: derrotado no pleito, Tonhe Branco diz que vai disputar em 2020 Filiado ao PHS, Antonio Rodrigues Pedreira (Tonhe Branco) concorreu ao pleito municipal de 2016 através da coligação ‘Pra frente Feira’, formada pelo...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br