Editorial: o PSDB e o discurso do ódio contra o PT; tucanato dispara campanha contra trabalhadores

Campanha do ódio é disseminada pelo PSDB contra o PT.

Campanha do ódio é disseminada pelo PSDB contra o PT.

Nas eleições de 2014 o discurso do ódio disseminado pelo PSDB e aliados, através do PIG (Partido da Imprensa Golpista), propalou a falsa ideia de que o Partido dos Trabalhadores (PT) usava de ataques amorais contra os adversários. A ideia, disseminada na sociedade de forma insistente, objetivou transformar uma mentira em verdade.

Hoje (17/08/2016), o PSDB produziu material publicitário com o seguinte tema ‘13 mentiras do PT que a gente não engole mais’, e subtema ‘Foram 13 anos de incompetência, corrupção e de mentiras após mentiras”. O material publicitário é ilustrado com as imagens do ex-presidente Lula e da presidente afastada Dilma Rousseff.

Uma análise compreendendo o valor semântico e icônico da campanha difamatória do PSDB evidência elementos de ataque à honra, a dignidade e ao trabalho desenvolvido durante os anos em que o PT governou o Brasil.

Observando as duas frases do slogan, infere-se que elas possuem 21 palavras e 95 caracteres. Analisando as palavras que possuem conotação negativa, a exemplo de mentiras, não, engole, incompetência e corrupção, infere-se que elas totalizam 7 palavras e 55 caracteres. A partir do cruzamento de dados, conclui-se que mais da metade do texto possui conotação objetivamente negativa.

Nas eleições de 2016, a tática de 2014 se repete. Preparado pelo tucanato, o discurso do ódio será dissimulado por instrumentos de apoio discursivo disseminado pelo PIG. Para quem ainda não sabe, são os mesmos protagonistas do Golpe Civil/Miliar de 1964. É aquela história que se repete em forma de farsa.

Questionamentos

Analisado a campanha amoral do Tucanato, emerge um questionamento: o que motiva o PSDB a atacar de forma vil o PT?

Do questionamento, algumas plausíveis hipóteses podem ser abstraídas:

— Insegurança com relação ao resultado do impeachment no Senado Federal. Observando que o PSDB pagou para que a advogada Janaina Paschoal elaborasse peça processual do impeachment, conforme ela própria relata;

— Tentativa de descontruir a legitimação democrática dos governos Lula e Dilma. Com a finalidade imediata de tentar legitimar o governo usurpadora do presidente interino Michel Temer (PMDB/RJ);

Infere-se que se o Senado confirmar a deposição da presidente Rousseff, ainda assim, poucos chefes de estado ao redor do mundo vão querer ter as imagens associadas a um usurpador da soberania popular. Com isso, perde o Brasil, ocorrendo a retração das relações internacionais;

— Objetivando ampliar resultados eleitorais em 2016. Porque, não basta o incessante ataque ao PT, por parte dos golpistas, aliados e congêneres, é necessário destruir a imagem de um partido que, em tese, possui cerca de 1/3 de representatividade popular;

— Objetivando as eleições de 2018. Porque, pesquisas de opinião indicam que apesar do incessante ataque dos reacionários, parcela significativa da população associa o governo do ex-presidente Lula a um processo de profundas e positivas transformações do país.

O circo das mentiras

É desnecessário analisar cada um dos aspectos dos 13 ataques do tucanato. Mas, alguns questionamentos são necessários, em termos comparativos:

Quantos milhões de imóveis foram entregues pelo governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC, PSDB/SP) à classe trabalhadora?

Quantos milhões de brasileiros ascenderam socialmente durante o governo do ex-presidente FHC?

Quantos milhões de trabalhadores tiveram os filhos e filhas formandos em universidades pública e privada (com financimento público) durante o governo do ex-presidente FHC?

As respostas à estas poucas perguntas são bastante conhecidas. Mas, para lembrar, no último ano do governo FHC, 2002, como nos demais anos, o ex-presidente foi ao Fundo Monetário Internacional (FMI) pedir dinheiro.

O ano 2002 e o fim do governo FHC demarcaram a última vez que um presidente brasileiro se curvou diretamente ao capital internacional. Agora, com o despótico governo Temer, podemos ter uma reedição do servilismo internacional que marcou os governos ditatoriais e os governos reacionários que antecederam o PT.

Apesar de você

Como na música de Chico Buarque, apesar do PSDB, de partidos congêneres e apoiadores do ‘Golpe em Uma Pseudo Ordem Democrática’, os governos petistas realizaram, com relativo e reconhecido êxito, uma Copa do Mundo e uma Olímpiada. Não foram as únicas, tão pouco as mais significativas, mas pelo volume de discursos negativos, são as mais emblemáticas.

Na ordem golpista, o PSDB escolheu os aliados de primeira hora, que fantástica seleção, é um festival Lava Jato: Michel Temer, Eduardo Cunha, Renan Calheiros, Romero Jucá e companhia. É a salvação nacional prometida pelos golpistas do PMDB, em conjunto com os parceiros do PSDB.

Conclusão

Esse editorial não tem a pretensão de ungir o PT à posição de bastião da Nação. Mas, é necessário ter perspectiva histórica e evitar manipulações discursivas.

Em carta aberta, avaliando os episódios do Caso Lava Jato que atingem o grupo Odebrecht, a organização revelou que o que foi descoberto pela Força-Tarefa ao atuar no caso, não é como um determinado partido age, mas como um histórico sistema político/partidário funcionou e funciona no país.

Sobre ética, um tema fácil na voz dos tucanatos de bico longo, pode-se relembrar que os senadores do PSDB Antonio Anastasia e Aécio Neves são parceiros em possíveis crimes de desvio de recursos públicos da saúde, durante as respetivas gestões no governo de Minas Gerais. Esse caso foi apresentado em ação do MPF à Justiça Federal.

Em São Paulo, tucanos de primeira ordem são responsabilizados por roubarem recursos da merenda dos estudantes e por desviarem recursos do sistema metroviário.

Curiosamente, na Bahia, o governo petista de Rui Costa investe em um sistema metroviário. Quando pronto, será o terceiro em extensão do país. Comparativamente, apesar das mais de duas décadas de governos do PSDB, o sistema metroviário de São Paulo está bem distante de ser um dos maiores do continente Americano.

Finalizado, na Bahia, uma ação sobre o sistema metroviário de Salvador tramita em segredo de justiça. Na ação, são responsabilizados membros do PSDB e Democratas por desvios de recursos do metrô.

Para refletir

Como nasce o ódio? Para essa pergunta Hannah Arendt tem várias respostas, certamente, o ataque do PSDB ao PT é um dos exemplos que servem para materializar o pensamento da intelectual judia.

*Carlos Augusto é cientista social e jornalista.

Outras publicações

Eleições 2016 – Candeias: Sargento Francisco exonera secretário que declarou apoio ao candidato Dr. Pitágoras Prefeito Francisco Silva Conceição (Sargento Francisco) exonera secretário que teria declarado apoio ao candidato da oposição, revela fonte. Uma das...
Eleições 2016 – Coração de Maria: Edimario Paim de Cerqueira foi reeleito prefeito Edimario Paim de Cerqueira foi reeleito prefeito de Coração de Maria. Edimario Paim de Cerqueira (Paim da Farmácia, PT) foi reeleito prefeito de Cor...
Eleições 2016: partidos políticos estão autorizados a escolher candidatos A partir de quarta-feira (20/07/2016), os partidos políticos poderão realizar as convenções partidárias para escolher os candidatos que vão concorrer ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br