Comissão de Ética abre processo para apurar conduta de assessor do presidente interino Michel Temer

Membro do governo do presidente interino Michel Temer é investigado.

Membro do governo do presidente interino Michel Temer é investigado.

A Comissão de Ética Pública da Presidência decidiu instaurar um processo para apurar a conduta do assessor especial da Secretaria de Comunicação do Palácio do Planalto, Márcio Freitas, após uma reportagem noticiar que ele recebeu pagamentos do PMDB enquanto trabalhava com Michel Temer, na vice-presidência.

Os próprios integrantes da comissão tomaram a iniciativa de solicitar esclarecimentos a Márcio Freitas. Nesse domingo (21/08/2016), o jornal Folha de S.Paulo publicou que a entidade repassou R$ 240 mil a Márcio Freitas em 2015, durante o período em que recebeu salário como assessor de Temer na Vice-Presidência.

De acordo com o presidente do colegiado, Mauro Menezes,a comissão decidiu abrir o procedimento, porque, no ano passado, já havia analisado um caso semelhante, após um assessor consultar o órgão se poderia trabalhar com Temer e continuar recebendo salários da Fundação Ulysses Guimarães, comandada pelo PMDB.

O primeiro passo do processo já foi feito, que é solicitar informações ao próprio assessor, pelo prazo de dez dias corridos.

“Quando a comissão se deparou com a notícia, percebeu que, havendo esse precedente [caso semelhante], deveria haver [uma análise]. Então, determinou a oitiva do Márcio Freitas, para que ele se pronuncie e que possamos examinar”, afirmou Mauro Menezes.

Procurada, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência, comandada por Freitas, informou que não irá se manifestar sobre o assunto.

De acordo com a legislação que trata dos conflitos de interesses envolvendo ocupantes de cargo no Executivo, não é permitido exercer emprego no Poder Público ao mesmo tempo em que a pessoa atua como consultora de interesses privados. Dentre as possíveis punições aplicáveis, estão a advertência e a sugestão de exoneração do cargo. Como se trata de um cargo anterior, porém, o colegiado poderia apenas aplicar uma censura ética.

Outras publicações

Orçamento previsto para universidade federais pode ser reduzido em 31% Governo Temer reduz previsão de recursos para educação. Os recursos destinados às universidades federais previstos na Lei Anual Orçamentária (LOA) d...
Governador Rui Costa reafirma que relacionamento com governo federal será pautado pelos interesses da Bahia Rui Costa: será sempre bem vinda toda manifestação de apoio ao Estado no sentido de melhorar a vida dos baianos. “Sempre pautei as minhas ações, enq...
Deputado Valmir Assunção diz que orçamento da União de 2017 aponta falta de compromisso com população do campo Deputado federal Valmir Assunção critica governo Temer. O deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) segue com os protestos contra os cortes abruptos ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br