Ação dos vândalos nos espaços públicos de Feira de Santana é intensa, avalia diretor Deodato Peixinho

Deodato Peixinho critica destruição os espaços públicos de Feira de Santana.

Deodato Peixinho critica destruição os espaços públicos de Feira de Santana.

A depredação de espaços públicos em Feira de Santana é contínua e intensa. Ação deliberada dos vândalos atingem bancos de praças, lixeiras e a iluminação pública.

São furtadas bombas usadas para aguar os jardins, plantas destinadas ao paisagismo e árvores de pequeno porte, de acordo com o diretor de Áreas Verdes, Deodato Peixinho.

“Há uma inversão sobre o uso destes espaços”, comenta o diretor, responsável pela manutenção de mais de 350 destes espaços destinados aos cidadãos.

Na opinião dele nos últimos tempos também houve uma mudança no perfil social urbano, com a chegada de um novo público que frequenta estes espaços.

Em praticamente todos eles pode-se vir a mão pesada dos vândalos. Daí a necessidade de manter uma equipe para fazer a manutenção e a recuperação de praças e jardins.

Além da manutenção e recuperação, o DAV manter-se atento às ações fiscalizando estes espaços, prevenindo a ação dos vândalos.

Para Deodato Peixinho, os moradores próximos destes espaços também devem participar ativamente da preservação, bem como se manter atento a ação que os destrua.

Comenta que as pessoas devem adotar uma postura com foco na conservação destes espaços. Existem iniciativas pontuais na cidade, onde o cidadão participa ativamente.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Facebook do JGB

Publicações relacionadas

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br