Sistema Estadual de Museus de São Paulo divulga fotos de peças roubadas do Museu de Arte Sacra de Santos

Santa Ana Mestra - Século XIX.

Santa Ana Mestra – Século XIX.

São Sebastião - Século XIX.

São Sebastião – Século XIX.

O Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP) divulga as fotografias das 20 obras roubadas do Museu de Arte Sacra de Santos no último domingo (03/07/2016) no intuito de contribuir para as investigações e recuperação das peças. O SISEM-SP já entrou em contato com o Conselho Internacional de Museus (ICOM Brasil) para articulação junto à Interpol e orientou o Museu a inserir informações sobre as obras roubadas no Cadastro de Bens Musealizados Desaparecidos do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram).

O de Santos é um dos 22 museus de arte sacra inventariados pelo SISEM-SP, em um trabalho que teve início em 2012 sob coordenação do Museu de Arte Sacra da Capital. A iniciativa teve o objetivo de assegurar identificação, proteção, pesquisa e difusão do patrimônio museológico paulista de Arte Sacra e funciona, ainda, como ferramenta auxiliar no combate ao tráfico desses bens culturais.

“O inventário é o que garante o registro de cada obra, a descrição de suas características e um arquivo fotográfico que facilitam sua identificação, inclusive numa ocorrência de roubo como esta”, afirma o coordenador do SISEM-SP, Davidson Panis Kaseker. O Sistema Estadual de Museus é gerido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e articula mais de 400 museus paulistas, tanto estaduais quanto municipais e privados.

Quem tiver qualquer informação sobre as peças roubadas deve entrar em contato com o Museu de Arte Sacra de Santos: (13) 3219-1111.

Acesse as fotos aqui: http://goo.gl/ux6hFq

Veja a lista das obras roubadas

1- A Vila de Santos – 1765 – Reprodução fotográfica de uma obra de Benedicto Calixto

2 – Coleção Bahiana da Família Rebouças – Século XIX – Menino Jesus – Madeira policromada com aplicação de folha de ouro – Usa resplendor de prata

3 – Coleção Bahiana da Família Rebouças – Século XIX – Nossa Senhora – Madeira policromada com aplicação de folha de ouro – Usa coroa de prata

4 – Coleção Bahiana da Família Rebouças – Século XIX – Santa Cecília – madeira policromada com aplicação de folhas de ouro

5 -Coleção Bahiana da Família Rebouças – Século XIX – Santa Inês – madeira policromada com aplicação de folhas de ouro

6 – Coleção Bahiana da Família Rebouças – Século XIX – São José – madeira policromada com aplicação de folhas de ouro – possui resplendor de prata

7- Crucifixo – Cobre – Século XIX

8 – Crucifixo – Metal – Século XX

9 – Menino Jesus – Madeira policromada – Século XIX

10 – Missal Romano – Século XX – 13ª Edição Taurinensis – com detalhes em prata

11 – Nossa Senhora da Dores – madeira policromada – Século XIX – possui cabelo humano, espada de prata, vestido e manto em tecido

12 – Quadro Mi Cristo Gaúcho – Autoria de Marcos Ortiz – Data de 1985 – papel e giz de cera

13 – Reprodução fotográfica da gravura do Mosteiro de São Bento de Santos – Autoria de William John Burchell

14 – Reprodução fotográfica da obra Santos Antiga 1822 de Benedicto Calixto

15 – Reprodução fotográfica de um manuscrito do Frei Gaspar da Madre de Deus

16 – Reprodução fotográfica de uma gravura – Frei Gaspar com Frei Miguel e Pedro Tarques

17 – Santa Ana Mestra – madeira policromada – século XIX

18 – São Bento – madeira policromada – Século XX

19 – São Sebastião – Madeira policromada – século XIX

20 – Senhor dos Passos – Madeira policromada – Século XIX – possui cabelo humano

Confira imagens das peças roubadas

Publicidade

Publicidade

Compartilhe e Comente

Facebook do JGB

Publicações relacionadas

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br