Projeto pedagógico das escolas municipais de Salvador é apresentado em Brasília

Projeto pedagógico das escolas municipais é apresentado em Brasília.

Projeto pedagógico das escolas municipais é apresentado em Brasília.

Secretária de Educação mostra o Nossa Rede em audiência pública na Câmara dos Deputados. O novo projeto pedagógico da rede municipal de ensino de Salvador, o Nossa Rede, foi destaque da audiência pública “Avanços no direito à educação infantil de qualidade”, realizada nesta quarta-feira (07/07/2016) pela Comissão de Educação da Câmara dos Deputados, em Brasília. A secretária municipal da Educação, Joelice Braga, foi convidada para debater o projeto, fruto de um processo de construção colaborativa encabeçada pelos próprios professores da rede municipal e que tem por objetivo a elaboração das novas diretrizes curriculares.

O modo como o Nossa Rede foi construído é pioneiro na educação pública brasileira. A ideia foi implementar e institucionalizar uma política pública municipal condizente com o enquadre político e pedagógico local, ao qual se soma a vocação cultural da comunidade educativa. O novo material pedagógico, implantado no início do ano letivo vigente, foi produzido dentro de uma visão de respeito aos valores das identidades culturais de Salvador e suas peculiaridades.

Foram elaborados 80 cadernos pedagógicos das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática e demais materiais que farão com que os mais de 100 mil alunos matriculados nas escolas municipais de Salvador que serão beneficiados pelo projeto aprendam da mesma maneira. “Ter um projeto construído pelos próprios professores, pensado e definido pela própria rede e respeitando a identidade étnico-cultural de Salvador é uma conquista histórica e pioneira em todo país. Nossos alunos se reconhecem e reconhecem a sua cidade nos livros, sem contar que o material permite um alinhamento pedagógico, nos fazendo de fato funcionar como rede”, destacou a secretária.

Alinhamento pedagógico

A rede municipal de educação passou por muitas mudanças que envolveram desde a ampliação significativa da rede escolar e do quadro de profissionais à implantação de vários projetos e programas de ensino, com o objetivo de elevar os índices e melhorar o desempenho dos estudantes.  A ausência de Diretrizes Curriculares Municipais na rede de Salvador capazes de gerar uma unidade pedagógica culminou na coexistência de práticas pedagógicas divergentes e, assim, na emergência de diferentes abordagens metodológicas nas classes de Ensino Fundamental.

Além de permitir o alinhamento pedagógico, a construção de um programa que tenha a participação efetiva dos educadores da rede municipal e que de fato seja legitimado como próprio tem como premissas o reconhecimento das características territoriais, culturais, patrimoniais e pedagógicas da cidade de Salvador, tomando como base as identidades culturais constitutivas desse território. Desta forma, alunos, professores e demais profissionais de educação se sentem identificados com os materiais.

Nesse sentido, é possível destacar três características dos cadernos pedagógicos: a adequação pedagógica e didática dos materiais às identidades educacionais e culturais de Salvador; a atenção às demandas de aprendizagem dos estudantes e a inovação pedagógica, a partir de referências da legislação e de pesquisas didáticas. Outra característica a ser ressaltada é a construção colaborativa dos materiais, onde todos os profissionais da rede puderam participar.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br