Operação Burla: PF e MPF desarticulam esquema que desviou mais de R$ 70 milhões no sudeste da Bahia

Operação Burla investiga crimes contra a administração pública e o desvio de verbas que podem passar de R$ 70 milhões no sudeste da Bahia.

Operação Burla investiga crimes contra a administração pública e o desvio de verbas que podem passar de R$ 70 milhões no sudeste da Bahia.

A Polícia Federal, o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) deflagraram hoje (14/07/2016) a Operação Burla, que investiga crimes contra a administração pública e o desvio de verbas que podem passar de R$ 70 milhões no sudeste da Bahia.

A operação prevê o cumprimento de 29 mandados em cinco cidades baianas (Guanambi, Caetité, Iuiú, Vitória da Conquista e Salvador), localizadas no sudeste da Bahia, e em Belo Horizonte. Os mandados englobam três de prisão preventiva, quatro de prisão temporária, oito de condução coercitiva e 15 mandados de busca e apreensão.

A prefeitura de Pindaí foi um dos alvos da operação. Um auditoria da CGU mostrou fraudes em uma licitação no município para a contratação de empresa para reforma e recuperação de três escolas locais.

As investigações apontaram que as fraudes descobertas em Pindaí se repetiram em diversos municípios baianos.

O esquema envolvia a criação de empresas de fachada, falsificação de documentos, fraudes nas licitações por meio de simulação de disputas e combinação de preços, além de desvio de recursos públicos.

As irregularidades eram feitas por duas organizações criminosas distintas, comandadas por empresários. Apesar de controlarem empresas diferentes, ambos se comunicavam para buscar o máximo de vantagens indevidas nos processos licitatórios.

Os empresários usavam também “laranjas”, que emprestavam os nomes, para esconder que eram os donos das empresa. Os contratos conseguidos pelas empresas, por meio de licitações fraudulentas, somam mais de R$ 70 milhões, segundo a PF.

A PF informou que os investigados devem responder pelos crimes de responsabilidade, associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Outras publicações

Líder do governo diz que base entendeu a importância de fixar o salário mínimo em R$ 545,00 O líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), se disse otimista com a decisão que a Câmara dos Deputados tomará sobre o piso salarial do país....
Deputado Paulo Azi lamenta aumento de pedágio e diz que Wagner ignora esforço da presidenta em conter inflação O deputado Paulo Azi – presidente estadual do Democratas, disse que o governador Jaques Wagner parece não rezar na mesma cartilha da presidente Dilma ...
Economia para pagamento de juros da dívida chega a R$ 12,398 bilhões, em 2012 O superávit primário, esforço para o pagamento de juros da dívida, do setor público consolidado – governos federal, estaduais e municipais e empresas ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br