MPF recomenda que ministros do Meio Ambiente e da Casa Civil tornem sem efeito a nomeação do superintendente do Ibama na Bahia

Neuvaldo David Oliveira é réu em quatro ações de improbidade e já foi responsabilizado por infração ambiental; recomendação será encaminhada via PGR.

Neuvaldo David Oliveira é réu em quatro ações de improbidade e já foi responsabilizado por infração ambiental; recomendação será encaminhada via PGR.

O Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) expediu recomendações, em 20 de julho, direcionadas ao ministro do Meio Ambiente, José Sarney Filho, e ao ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, que tornem sem efeito a nomeação de Neuvaldo David Oliveira para o cargo de superintendente Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), na Bahia, ou o exonere em caso de haver ocorrido a posse e exercício no referido cargo. De acordo com o órgão, a nomeação, publicada em portaria assinada em 18 de julho pelo ministro de Meio Ambiente Interino, Marcelo Cruz, pode ocasionar em conflito de interesses.

Segundo a recomendação, Oliveira já foi responsabilizado por infração ambiental e condenado a pagar multa pela instalação de rede de abastecimento de energia elétrica em área de preservação permanente, infringindo a Lei nº 9.605/98. Além disso, ele responde a quatro ações por improbidade administrativa, sendo duas movidas pelo MPF e as outras pelo Município de Caravelas, distante 844 km de Salvador.

O MPF entende que, empossado no cargo de superintendente do Ibama, Oliveira pode vir a influenciar em atos de gestão que lhe beneficiem diretamente, o que configuraria situação de conflito de interesse, conforme o art. 5ª da Lei nº 12.813/2013. No documento, o órgão ainda cita o Decreto nº 6.099/07, que prevê que os cargos comissionados do Ibama devem ser providos preferencialmente por servidores públicos de órgãos integrantes do Sistema Nacional do Meio Ambiente, que não é o caso de Oliveira.

Em observância ao art. 8º da Lei Complementar nº 75/93, as recomendações foram enviadas ao Procurador-Geral da República (PGR), Rodrigo Janot, para que sejam por ele oficialmente encaminhadas aos ministros. De acordo com o MPF, os ministros devem tornar sem efeito a portaria de nomeação ou promover a exoneração de Oliveira, caso já tenha acontecido a posse.

O órgão também enviou recomendação a Oliveira para que não tome posse ou peça exoneração do cargo. Foi concedido o prazo de dez dias para resposta.

Confira a íntegra da recomendação aos ministros e a Neuvaldo David Oliveira

Números das ações para consulta processual:

3753-95.2013.4.01.3313 – Justiça Federal, Subseção Judiciária de Teixeira de Freitas (BA) (movida pelo MPF)

0000023-63.2009.805.0050 – Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, Comarca de Caravelas (movida pelo MP estadual)

0000394-90.2010.805.0050 e 0000395-75.2010.805.0050 – Tribunal de Justiça do Estado da Bahia, Comarca de Caravelas (movidas pelo próprio município de Caravelas)

Baixe

Recomendação do MPF sobre caso Neuvaldo David Oliveira – 1

Recomendação do MPF sobre caso Neuvaldo David Oliveira – 2

Outras publicações

Ministro Geddel Vieira Lima defende “segurar” propostas de reajustes de servidores públicos Presidente em Exercício Michel Temer recebe o Presidente da Câmara dos Deputados Federais, Deputado Rodrigo Maia; Presidente do Senado Federal, Renan...
Procuradores da Lava Jato apresentam defesa no CNMP A força-tarefa de procuradores da Operação Lava Jato reafirmou na sexta-feira (04/11/2016) que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha "papel ...
Caso La Vue: Bancada de Oposição na Alba lança moção de apoio ao ministro Geddel Vieira Lima Bancada da Alba presta solidariedade ao ministro Geddel Vieira Lima no Caso La Vue Ladeira da Barra. A Bancada de oposição da Assembleia Legislativa...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br