Mostra na Caixa Cultural Salvador celebra 50 anos de arte de Reinaldo Eckenberger

Mostra na caixa cultural Salvador celebra 50 anos.

Mostra na caixa cultural Salvador celebra 50 anos.

A Caixa Cultural Salvador apresenta a exposição ‘Reinaldo Eckenberger – Uma Poética do Excesso’. A exposição reúne obras das diversas fases da carreira do artista argentino radicado na Bahia, Reinaldo Eckenberger. A mostra será aberta no dia (14/07/2016) e as visitações ocorrerão do dia 15 de julho até o dia 21 de agosto de 2016, de terças-feiras a domingos, das 9h às 18h, com acesso gratuito e livre para todos os públicos.

A exposição celebra os 50 anos da trajetória de Eckenberger no Brasil, trazendo um panorama das diversas fases e linguagens do artista. Pensada como uma grande instalação, a mostra traz mais de 500 itens, como assemblagens, bonecos de panos, estofados e objetos híbridos, entre outras obras de arte, ligadas pelo conceito do excesso.

A curadoria da exposição é da jornalista e mestre em artes visuais, Luciana Accioly, e do poeta e editor, Claudius Portugal.

Excesso: demasia, exagero e desmando

Tanto na poética quanto na carreira de Reinaldo Eckenberger, o excesso é um princípio definitivo que opera em todas as fases, linguagens e suportes utilizados pelo artista. O excesso, portanto, enquanto princípio norteador da obra de homenageado, fundamenta o conceito estabelecido pelos curadores e encabeça também o formato da mostra.

A montagem da exposição aposta no acúmulo exagerado de obras, de forma a traduzir as idéias de desmesura e desmando. As diferentes fases da obra do artista não serão organizadamente dispostas. Convivendo no mesmo espaço, linguagens, técnicas, suportes e materiais distintos estarão integrados, demonstrando que, apesar da diversidade, as experimentações são unidas pelo princípio do excesso.

Os objetos híbridos serão acumulados em suportes diversos, como uma mesa de jantar e um tabuleiro de xadrez com lajotas brancas e pretas. O espaço expositivo foi pensado como um palco, onde os personagens grotescos do artista dividem o espaço com os espectadores, encenando assim uma tragicomédia.

Eckenberger

Atraído pelo barroco, o artista argentino, que mais tarde se naturalizaria brasileiro, desembarcou em Salvador em 1965. Da Bahia, Reinaldo Eckenberger desenvolveu uma trajetória profissional de sucesso. Estreou sua primeira exposição na capital baiana, em 1966, “Luxo e Lixo, Lixo e Luxo”, que foi considerada por Juarez Paraíso a primeira mostra de arte pop realizada na Bahia e pela qual o artista foi premiado na I Bienal da Bahia, realizada naquele mesmo ano.

A partir daí, sua poética excessiva, tributária das vanguardas dadaístas, expressionistas e surrealistas, ganhou o mundo, já tendo sido exposta em diversas galerias e museus europeus. Eckenberger já realizou diversas exposições na Espanha, na Alemanha e Paris, durante a década de 70, e participa do acervo permanentemente do Museu de Arte Bruta, em Dicy-França.

Viva e pulsante, a obra do artista que participou da Bienal Nacional de São Paulo (1976) e XIV Bienal Internacional de São Paulo (1977) continua a dialogar com os dias atuais, pondo-nos a pensar sobre a tragédia-comédia dos excessos contemporâneos, o que valeu ao artista uma participação na 3ª Bienal da Bahia em 2014.

Agenda

Período: de 15 de julho a 21 de agosto de 2016 (de terças-feiras a domingos)

Horário: das 9h às 18h

Local: CAIXA Cultural Salvador – Rua Carlos Gomes, 57, Centro – Salvador (BA)

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br