Vereador José Carneiro critica falta de investimento do governo da Bahia em segurança pública

José Carneiro Rocha: Há estatísticas que nos últimos três meses, por exemplo, de janeiro a março, quase 10 mil mulheres foram violentadas.

José Carneiro Rocha: estatísticas indicam que nos últimos três meses, por exemplo, de janeiro a março, quase 10 mil mulheres foram violentadas.

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta quarta-feira (02/06/2016), o vereador José Carneiro Rocha (PSDB) voltou a afirmar que o Governo do Estado não prioriza a segurança pública. Na oportunidade, o edil chamou atenção para os casos de violência contra a mulher no município.

“A semana passada o mundo todo tomou conhecimento da violência sofrida por uma adolescente, onde 33 marginais fizeram o estupro coletivo. A gente observa que só depois que as coisas acontecem é que as instituições começam a se mobilizar. No país que vivemos a violência contra a mulher acontece cotidianamente, não só a sexual, mas de modo geral”, avalia.

Segundo o vereador, dados apontam que somente este ano já foram quase 10 mil o número  de casos de violência sexual. “Há estatísticas que nos últimos três meses, por exemplo, de janeiro a março, quase 10 mil mulheres foram violentadas. Para ser mais exato, foram 9.795 registros. Imaginem quantas e quantas mulheres foram agredidas e que não foram registrados, que não foram à Delegacia da Mulher registrar a violência sofrida. Há estatísticas que dizem que a cada 11 minutos no Brasil uma mulher é violentada”, informou.

José Carneiro ressaltou que apesar dos números, ainda se vê pouca rigidez com relação a punições. “Não vemos um Código Penal mais rigoroso para, no mínimo, tentar combater a violência contra a mulher. A gente vê ações que até contribuem com ações violentas contra mulheres no país. Feira de Santana é exemplo, a delegacia é especializada para atender a mulher, mas não abre sábado, domingo e nenhum feriado”, criticou.

Para o edil, há muitos discursos, mas pouco de faz de concreto para combater a violência. “A gente ouve muita demagogia, que o Governo está atento para contribuir, o que não é verdade. Agredir mulheres neste estado não é uma preocupação, prova disso é a Deam funcionar precariamente de segunda a sexta. Quem procurar a Delegacia da Mulher hoje e prestar uma queixa contra alguém, os senhores sabem quando é ouvido?”, indagou Carneiro, informando que,  há relatos de  mulheres agredidas que prestam queixas esperam até quatro meses para que os agressores sejam  ouvidos na Deam.

Partindo desse pressuposto, o vereador disse que não há como acreditar que a segurança pública no estado da Bahia esteja bem. “Sete pessoas morreram de ontem para hoje, todos de forma violenta, através de tiro. A gente ouve o secretário de Segurança Pública do Estado dizer que a violência tem diminuído a cada dia. Não podemos deixar ou permitir que nos iludam. A segurança pública neste estado não está bem e não é de hoje, está ruim é ao longo dos anos, e não quero apenas responsabilizar este Governo. Falta competência, falta compromisso”, afirmou.

Em sua opinião, o Governo do Estado não deveria ter trocado as viaturas antigas por novas, e sim ter trazido viaturas para ampliar o número de veículos disponíveis para a Polícia Militar em Feira de Santana.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br