Vereador denuncia atendimento em posto de saúde e critica Prefeitura de Feira de Santana

Alberto Nery: As pessoas se dirigem e tem apenas uma pessoa lá para atender, que atende de forma grotesca.

Alberto Nery: As pessoas se dirigem e tem apenas uma pessoa lá para atender, que atende de forma grotesca.

Nesta segunda-feira (27/06/2016), na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Alberto Nery (PT) denunciou a situação enfrentada pela população do bairro Asa Branca no que tange às condições de funcionando do posto de saúde, que foi recentemente inaugurado pelo Governo Municipal.

“O prefeito José Ronaldo tem inaugurado obras constantemente, colégios, PSF’s, avenidas, policlínicas e tudo mais, mas não vi nenhum vereador trazer o que temos ouvido da comunidade. Foi inaugurado, próximo aos empreendimentos Asa Branca 1, 2, 3, um posto de saúde, que foi apenas inaugurado, lá não tem absolutamente nada. As pessoas se dirigem e tem apenas uma pessoa lá para atender, que atende de forma grotesca. O local só foi inaugurado, só há a estrutura, sem que preste um serviço”, denunciou.

O petista afirmou que a comunidade tem reclamado do descaso. “Fica a nossa pergunta: se é para inaugurar só a estrutura física ou se vamos inaugurar uma policlínica para que possa de fato atender aos anseios da nossa comunidade? Fizemos uma reunião esta semana e as pessoas reclamam do descaso. Temos inauguração com festejos bonitos, mas nada de funcionamento”, salientou.

Descumprimento de lei municipal

Mudando de assunto, Alberto Nery criticou o descumprimento da lei municipal, de autoria do vereador Pablo Roberto (PHS), que versa sobre a redução de 40% da taxa de esgotamento sanitário cobrada pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), em Feira de Santana.   “Mais uma lei aprovada nesta Casa que fica no hall do esquecimento, pois não há, na verdade, uma fiscalização. Temos que ter muito cuidado, se não nossas leis caem na mesmice, se tornam leis inócuas, que não vão a lugar nenhum”, avalia.

O edil acredita que se a Embasa não derrubou a lei supracitada na Justiça, a Câmara Municipal e os demais órgãos competentes devem fiscalizá-la. “Se a Embasa não conseguiu derrubar judicialmente, então a lei tem que ser cumprida”, ressaltou.

Especulação imobiliária

Ainda no uso da tribuna, o vereador trouxe para o debate a questão da especulação imobiliária existente na cidade, por conta da construção de um novo shopping center.

“Quero me ater a uma matéria que foi publicada no Jornal Folha do Estado, onde traz, com muita precisão, com relação a conjuntos habitacionais que são feitos constantemente alardes por parte das construtoras, onde muitas pessoas já caíram nesse golpe. Quando disseram que construiriam o shopping no Papagaio, muitas pessoas compraram lotes muito caros, e o shopping mudou de foco e será construído na Nóide Cerqueira”, afirmou.

O vereador acredita que a Câmara deve tomar providências. “Temos responsabilidade sobre os moradores do município, que fazem investimentos iludidos. Temos o dever de fazer a fiscalização. Se o shopping será construído na avenida Nóide Cerqueira, temos que fiscalizar, para que não seja mais um golpe. Mais uma imobiliária alardeando próximo ao condomínio Terra Nova. Temos que fiscalizar, para denunciar  e impedir que o poder público municipal conceda autorização para construção desses loteamentos. Anuncia-se que outro está sendo construído ao lado do antigo ‘Tanque do Urubu’, acho que essa comissão deve se reunir, para que possamos visitar e verificar a idoneidade e como estão sendo praticadas essas vendas”, salientou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br