UEFS: Curso de Extensão em Literatura Comparada debate ética e alteridade

Curso de Extensão em Literatura Comparada da UEFS debate ética e alteridade.

Curso de Extensão em Literatura Comparada da UEFS debate ética e alteridade.

Docente do Departamento de Letras e Artes da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), o professor doutor Humberto Luiz Lima de Oliveira ministra, a cada dois anos, no período de férias letivas da Instituição, um Curso de Extensão em Literatura Comparada, abrangendo temas ligados à Ética e à Alteridade.

Intitulado “Vozes divergentes da alteridade”, o curso, que está sendo ministrado desde o último dia (07/08/2009), tem carga horária de 12 horas e visa oferecer condições para a formação de leitores críticos, partindo da Literatura como forma de conhecimento de mundo.

“A Literatura é um olhar transdisciplinar do mundo, um espaço privilegiado das representações do Outro. Por isso partimos dela para incentivar a criação de uma mentalidade aberta ao Outro e ao conhecimento de si mesmo, oferecendo condições para a ampliação do repertório sobre as questões da alteridade; estimulando a busca do diálogo entre etnias e culturas diversas, impulsionando a escolha por uma Ética humanizadora e fomentando uma cultura de paz entre os indivíduos”, explica o docente.

Pensado no formato de Curso de Extensão, é aberto a estudantes da Graduação, da Pós-Graduação e a alunos da Universidade Aberta à Terceira Idade da Uefs e também à comunidade externa. Além de aulas expositivas, debates, escuta de experiências individuais e coletivas, a ementa prevê também a realização de leituras compartilhadas. Inicialmente, foram oferecidas 30 vagas, mas, diante da grande demanda, esse número dobrou. Até o momento, são 60 inscritos, oriundos não apenas da comunidade interna da Uefs, mas também de Feira de Santana e outras cidades da região.

De acordo com Humberto Oliveira, o curso tem atraído pessoas de várias áreas do conhecimento e de diversos lugares em função de sua temática. “Quando parece imperar o cinismo como forma de ser e estar no mundo, onde tudo parece fragmentado, as pessoas tendem a se fechar, a humanidade parece se reduzir, sendo vista a partir de estereótipos, que nada mais são do que leituras superficiais de uma realidade complexa. Por isso o tema do curso é o signo humano. Entendo que, diante desse cenário conturbado e dessas visões distorcidas, nosso papel enquanto intelectuais é oferecermos condições para a humanização do próprio ser humano, capacitando-o para escutar a si e ao Outro, desenvolvendo nele a compaixão, o compartilhamento e o senso de justiça nas relações sociais e interpessoais”, salienta.

As próximas aulas serão ministradas, respectivamente, nesta terça-feira (14) e no dia 21 de junho, sempre no turno vespertino, no Pavilhão de Aulas Teóricas 20.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br