Projeto do governo do estado pode gerar demissões em Camaçari, avalia vereador

Indústria pode ser afetada em função de mudanças na tributação, avalia vereador.

Indústria pode ser afetada em função de mudanças na tributação, avalia vereador.

Líder da oposição em Camaçari, o vereador Antonio Elinaldo (DEM) afirmou hoje (17/06/2016) temer que o município também seja prejudicado com a aprovação do projeto de lei do governo do estado que impõe ao setor produtivo novas condições para a concessão e manutenção de incentivos fiscais, exigindo comprovação de depósito em favor do Fundo Estadual de Combate e Erradicação da Pobreza do valor correspondente a 10% do benefício. O democrata teme demissões e até consequências mais graves no setor industrial de Camaçari, principalmente sobre grandes fábricas como a Ambev, atingindo em cheio a economia do município.

A Heineken instalada em Feira de Santana já demitiu 126 empregados com o fechamento da fábrica. Outras cervejarias localizadas em Alagoinhas também deverão ser prejudicadas. E o mesmo pode acontecer em Camaçari. É uma tremenda falta de sensibilidade não com os empresários, mas com os empregados”, afirmou Elinaldo.

O vereador concordou com o deputado federal Paulo Azi (DEM), que criticou a lei. Azi ponderou que nos últimos dois anos as cervejarias amargaram um aumento de 32% do ICMS e 18% sobre os refrigerantes e que uma nova tributação, nesse momento de crise, será crucial para o setor.  “Os reflexos dessa medida são imprevisíveis e mostra a insensibilidade do governo em querer aumentar ainda mais os custos tributários da indústria baiana, setor que já vem lidando com grandes dificuldades para enfrentar a grave crise econômica que assola o país”, refletiu  o deputado.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br