Movimento Brasil Livre promove ato popular na sede do PMDB em Salvador e exige que governo Temer vete aumento de gastos com servidores

MBL Bahia cola cartazes na sede do PMDB em Salvador. Coordenador do movimento, Ricardo Almeida avalia que “o Brasil está numa situação periclitante e o aumento de gastos não pode ser tolerado”.

MBL Bahia cola cartazes na sede do PMDB em Salvador. Coordenador do movimento, Ricardo Almeida avalia que “o Brasil está numa situação periclitante e o aumento de gastos não pode ser tolerado”.

Para exigir que presidente interino Michel Temer vete o aumento dos gastos públicos, o Movimento Brasil Livre – Bahia (MBL-BA) realizou colagem de cartazes na sede estadual do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), em Salvador, na noite de quarta-feira (08/06/2016). O ato denominado ‘#VetaTemer’ objetiva protestar contra a elevação dos gastos correntes do governo federal com o funcionalismo estatal, em detrimento do aumento do investimento federal na infraestrutura do país.

De acordo com o coordenador do MBL Bahia Ricardo Almeida, o ato ‘#VetaTemer’ não é um movimento contra o governo, mas um movimento contra a ampliação da cobrança de tributos e de despesas futuras com pagamento de servidores dos três Poderes, além da ampliação da despesas com manutenção de setores não emergenciais do Estado.

“O Brasil está numa situação periclitante e o aumento de gastos não pode ser tolerado. Hoje, vivemos uma situação de déficit herdada pelo PT de R$ 170 bilhões, só o aumento de gastos do funcionalismo vai impactar em R$ 50 bilhões”, pontuou Ricardo Almeida.

O coordenador destacou que o ‘#VetaTemer’ é uma resposta aos recentes anúncios de aumentos de gastos do Governo Federal, alguns, aprovados pela Câmara dos Deputados em junho de 2016.

Estudos apontam que caso o aumento dos gastos com servidores ocorra, ele resultará na redução da capacidade investimento do Estado na infraestrutura do país, afetando a possibilidade do nação sair da resseção econômica. Os gastos com funcionalismo e manutenção da máquina afeta, também, a retomada da criação de postos de trabalho no setor privado. 

Novos protestos

O MBL Nacional também vai realizar uma nova e grande manifestação no dia 31 de julho, cuja pauta será a defesa da Operação Lava-Jato, o pedido de Justiça com a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, além de outros temas que serão anunciados nos próximos dias.

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.