MBL Bahia realiza ato em Salvador para pressionar TCU a reprovar as contas de 2015 do governo Rousseff

Protesto do MBL Bahia em frente à sede do TCU, em Salvador, pede condenação das contas do governo Rousseff referente a 2015.

Protesto do MBL Bahia em frente à sede do TCU, em Salvador, pede condenação das contas do governo Rousseff referente a 2015.

Integrantes do Movimento Brasil Livre – Bahia e outros apoiadores pró-impeachment realizaram ato denominado ‘SOS TCU’. O ato ocorreu em frente à sede do Tribunal de Contas da União (TCU), em Salvador, na noite de terça-feira (07/06/2016). A ação, idealizada pelo movimento ‘Nas Ruas’, ocorreu simultaneamente em diversas capitais dos estados e contou com apoio de outros movimentos, a exemplo do VPR e da OMB.

Segundo os organizadores do ato, o protesto objetiva pressionar o TCU a rejeitar as contas do governo, “obedecendo critérios exclusivamente técnicos”, e são referentes as contas de 2015 do governo da presidente afastada Dilma Rousseff (PT).

Os organizadores do protesto afirmam que o Partido dos Trabalhadores foi bastante incisivo ao dizer que não havia causas suficientes para o impeachment porque as contas em questão eram de 2014. “Esse foi um dos fundamentos da defesa, inclusive apresentado pelo ex- advogado-geral da União e atual advogado particular da presidente afastada, José Eduardo Cardozo. Queremos que esse fundamento também ocorra, pois, ao analisar as contas de Dilma, o TCU deve reprova-las”, declarou o coordenador MBL Bahia Ricardo Almeida.

Acusações

O movimento destaca que dentre os problemas apontados pelos auditores do TCU estão a continuidade das pedaladas fiscais e as dívidas com bancos públicos – que se configuram crimes fiscais pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). De acordo com os dados, o governo Dilma atrasou a transferência de R$ 40,2 bilhões aos bancos públicos no primeiro semestre de 2015, valor ainda maior que o verificado em todo o ano de 2014, que naquele tempo foi de R$ 37,5 bilhões. Desses R$ 40,2 bilhões, R$ 24,5 bilhões estão atrasados pelo Tesouro no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). No Banco do Brasil, são devidos R$ 13,5 bilhões. Já na Caixa Econômica Federal, a dívida soma mais R$ 2,2 bilhões.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br