Líder do governo na Câmara Municipal de Feira de Santana ataca dignidade da presidente da Aplb ao classificá-la como “caolha”

José Carneiro Rocha: Eu queria falar das posições de Marlede, que para mim é caolha. Ou seja, enxerga só com um olho.

José Carneiro Rocha: Eu queria falar das posições de Marlede, que para mim é caolha. Ou seja, enxerga só com um olho.

Nesta terça-feira (21/06/2016), durante pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, o líder do Governo, vereador José Carneiro (PSDB), voltou a tecer críticas aos posicionamentos da presidente da APLB – Feira, professora Marlede Oliveira; ao líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado José Neto (PT); e ao administrador do Estádio Alberto Oliveira (Joia da Princesa), Irmão Fernando.

“Eu queria falar das posições de Marlede, que para mim é caolha. Ou seja, enxerga só com um olho. Tudo que se refere às questões do Município, Marlede parte pra cima, eu acho que deve partir mesmo, já que ela representa a categoria dos professores, ela está correta quando vai defender os interesses dos professores, dos funcionários que trabalham na área da Educação, até aí eu compreendo, bato palmas, claro que às vezes ela age com algumas incoerências. Agora, o que me estranha é que, como já disse e repito: ela usa dois pesos e uma medida, porque se usasse dois pesos e duas medidas ela agia da mesma forma com o Estado e com o Município”, afirmou.

José Carneiro relatou que, por meio de uma mensagem de celular, a professora Marlede lhe pediu que informasse na tribuna que o Governo Estadual vai conceder 9% de aumento aos servidores da Educação retroativo a abril e, inclusive, contemplando os aposentados. “Ótimo, parabéns, aleluia!”, comemorou o líder governista.

No entanto, ele observa que o que causa estranheza é que o deputado José Neto (PT), em matéria veiculada ontem no site Acorda Cidade, disse, entre outras coisas, que em nenhum estado do Brasil vai ter aumento no salário dos servidores e também não há previsão para a Bahia. “É uma contradição do  que diz a professora Marlede”, disse o edil, acreditando que o líder do Governo na ALBA nem os vereadores da base do PT sabiam deste reajuste salarial.

José Carneiro que espera que a informação da presidente da APLB seja verdadeira. Na oportunidade, ele  chamou a atenção de outras categorias, a exemplo dos servidores da saúde. “Vocês não podem cruzar os braços e aceitar que o Governo do Estado venha privilegiar funcionários da educação. Se deu reajuste aos funcionários da educação, dê também aos funcionários da saúde, dê também àqueles que se dedicam e prestam relevantes serviços neste estado”.

O edil reiterou: “são contraditórias as ações da presidenta Marlede, porque eu não ouvi, e eu desafio que os senhores da imprensa tenham ouvido qualquer movimento feito em Feira de Santana pela APLB no sentido de pedir para o Governo do Estado se sensibilizar para dar um aumento salarial aos servidores deste estado, pelo contrário, foi conivente com o que disse Rui Costa, que não tinha recursos para dar aumento aos servidores, o sindicato calou, não fez absolutamente nada. E se conseguiu convencer o governador Rui Costa para dar esse aumento, parabéns! Mas não a ela, e sim aos servidores do Estado, que serão beneficiados, eu espero, com o aumento de 9% nos seus rendimentos salariais”.

Em consonância com José Carneiro, o edil Welligton Andrade também criticou os posicionamentos da dirigente sindical. “Num passado recente, a APLB, tinha à frente duas pessoas: Germano e Eduardo Miranda, dois homens sensatos, pessoas de consenso, pessoas que buscavam as reivindicações na hora certa e sabiam reconhecer os avanços, diferente de hoje, onde a presidente Marlede não tem sensatez, não tem bom senso, faz a política de agressividade, faz a política de ataque a honra das pessoas, uma mulher que faz política partidária”.

Ele continuou tecendo críticas: “no passado, a APLB tinha um lema: ‘Sindicalismo sem Partidarismo’, mas hoje é diferente, a presidente é filiada a um partido, defende os interesses do partido, então é preciso que saiba separar o joio do trigo, que saiba separar o que é defender a classe e o que é o que é agredir as instituições. Então, eu não reconheço na senhora Marlede legitimidade para defender como defende, não reconheço na senhora Marlede autoridade para propor nada neste município, até porque age com rancor, age com mágoa, com agressividade, e isso não é comportamento de dirigente sindical”, afirmou.

Em aparte, o vereador Beldes Ramos (PT) se pronunciou sobre o assunto. “Quero dizer que Marlede deve estar incomodando muito, tomara que ela saia candidata mesmo. E dizer que a professora Marlede tem a APLB na instância estadual que conversa diretamente com o governador Rui Costa e que ela tem feito parte das negociações e tem solicitado. Então, não adianta desqualificá-la; ela não ataca a honra de ninguém não, ela tem feito a defesa dos direitos da sua categoria”, defendeu o petista.

Novamente fazendo uso do aparte, o vereador Welligton Andrade disse que a professora Marlede está incomodando os próprios colegas professores e pessoas de bom senso. “E outra coisa: ela age com um peso e duas medidas. Com o Município ela é rancorosa e com o Governo do Estado ela é subserviente”, pontuou.

Retomando o discurso, José Carneiro disse que continua entendendo que, “realmente, a professora Marlede precisa ser mais coerente nas suas posições em defesa dos interesses da categoria que ela representa”.

UPA

Na sequência, o vereador também criticou o deputado José Neto por este  ter afirmado, durante uma entrevista, que foi o responsável pela implantação de Unidades de Pronto Atendimento (UPA) em Feira de Santana.

Segundo José Carneiro, o referido parlamentar  disse que há seis anos conseguiu três UPAs e que  as duas implantadas pelo Município foram adquiridas por seu intermédio. “Oh Jesus Cristo Redentor tem piedade! Pelo amor dos meus filhinhos! O que me chateia é que durante o governo Tarcízio Pimenta que conseguiu tudo isso. Diz que uma UPA está funcionando na Mangabeira e a outra na Queimadinha. Ele nem sabe que a da Queimadinha está pronta ainda. Agora, esqueceu que a do Clériston Andrade tem seis anos lá, nem sequer fala em concluí-la. Então, são essas coisas que a gente chama de incoerência”.

Irmão Fernando

Ainda no uso da tribuna, o líder governista estendeu suas críticas ao ex-vereador Irmão Fernando, que atualmente administra o estádio Joia da Princesa e é autor de uma lei municipal que versa sobre a proibição do uso de garrafas e copos de vidros dentro de estádios em Feira de Santana.

Em sua opinião, ao proibir a venda e o consumo de cerveja no referido estádio, o ex-vereador não sabe interpretar a sua própria lei. “Em entrevista ao radialista Danilo Freitas, Irmão Fernando afirmou que a lei dele se referia à Micareta. O ex-vereador fez uma lei que nem sequer lembra-se do conteúdo”, salientou José Carneiro, reiterando que proibição na lei refere-se ao uso de garrafas e copos de vidro, e não ao consumo de bebida alcoólica.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br