Ingerir fitoesteróis na dose certa é importante para reduzir o ‘colesterol ruim’

Infográfico sobre ação dos fitoesteróis no organismo humano.

Infográfico sobre ação dos fitoesteróis no organismo humano.

Segundo dados recentes do Ministério da Saúde, 20% da população possui excesso de colesterol ruim no organismo. Ainda, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), as doenças cardiovasculares (DCV) são a principal causa de morte em todo o mundo, com 30% dos óbitos globais, e cerca de 340 mil pessoas morrem de DCV ao ano, no Brasil. Destas, 1/3 são por infarto, que tem como um dos seus principais causadores o índice de LDL-C alto.

Especialistas da Universidade de São Paulo e do InCor confirmaram, por meio de um estudo recente, que a ingestão regular de fitoesteróis, a partir de alimentos enriquecidos desta substância, reduz as concentrações de LDL-C –o colesterol ‘ruim’. O LDL-C em excesso pode ficar estacionado nas paredes das artérias e ajudar a entupir os vasos sanguíneos, promovendo o risco de infarto e AVC, por exemplo.

O objetivo principal dessa pesquisa foi analisar, por meio de estudos randomizados controlados, ou seja, ferramentas mais poderosas para a obtenção de evidências para o cuidado à saúde, o efeito da ingestão de fitoesteróis em marcadores inflamatórios, como a proteína C-reativa (CRP) no sangue, por exemplo. Segundo a nutricionista Ana Carolina Moron Gagliardi, uma das autoras do estudo, a proteína em questão é um marcador inflamatório de extrema importância para o corpo humano. “A CRP é necessária para saber se há algum tipo de inflamação no organismo, para monitorar e para medir o risco cardíaco de um paciente”, explica Ana Carolina.

Ao final do estudo, concluiu-se que a ingestão regular de fitoesteróis, a partir de alimentos enriquecidos, não alterou significativamente as concentrações de CRP no plasma, enquanto que as concentrações de LDL-C foram significativamente reduzidas. Ou seja, os fitoesteróis são de extrema importância para manter o coração saudável e longe do colesterol ruim, quando consumidos numa quantidade mínima e aliados a uma alimentação equilibrada e a hábitos de vida saudáveis.

“Nessa pesquisa, pacientes de faixas etárias e comportamentos variados ingeriram uma determinada dose diária de alimentos enriquecidos de fitoesteróis e conseguimos comprovar o que já era de conhecimento comum – que a ingestão regular dessa substância diminui expressivamente as concentrações de LDL-C”, afirma a nutricionista.

Ana Carolina reforça que os fitoesteróis são naturalmente encontrados em verduras, legumes e em óleos vegetais, mas numa quantidade muito baixa. “É possível encontrar alimentos adicionados com uma quantidade maior de fitoesteróis e que, portanto, se tornam opções mais práticas para atingir a recomendação, como os cremes vegetais enriquecidos”. E resume: “os fitoesteróis bloqueiam parcialmente a absorção do colesterol no intestino e, assim, auxiliam na diminuição do colesterol sanguíneo, o que ajuda a manter o coração saudável”.

Manter-se fisicamente ativo, não fumar, evitar bebidas alcoólicas e gerenciar o estresse também são aspectos importantes para manter o coração saudável. Por isso, cuidar da alimentação e do estilo de vida é fundamental. “Muitas vezes, as pessoas só descobrem que estão com o colesterol alto quando sofrem um ataque do coração ou um AVC”, comenta a nutricionista.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br