FMI propõe transição suave para saída do Reino Unido da União Europeia

Bancos centrais do Reino Unido e da Europa atuarão para evitar volatilidade financeira, diz diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde.

Bancos centrais do Reino Unido e da Europa atuarão para evitar volatilidade financeira, diz diretora-gerente do FMI, Christine Lagarde.

Em uma tentativa de acalmar os mercados financeiros ao redor do mundo, a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, divulgou hoje (24/06/2016) comunicado em que defende “uma transição suave” para a saída do Reino Unido da União Europeia, decisão adotada pelo povo britânico em plebiscito realizado ontem.

Segundo Christine Lagarde, os bancos centrais do Reino Unido e da Europa vão atuar para evitar volatilidade financeira nos mercados.

Hoje, os mercados financeiros em todo o mundo amanheceram agitados com o resultado do referendo. A libra esterlina começou hoje com queda de 12% em relação ao dólar, e as ações de empresas britânicos despencaram em bolsas da Europa e da Ásia.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, que está há seis anos no cargo, anunciou que deve deixá-lo em outubro. Antes do referendo, Cameron fez muitos apelos para que os britânicos votassem pela permanência na União Europeia.

No comunicado, Christine Lagarde afirma que o FMI está consciente da decisão da população do Reino Unido. “Solicitamos que as autoridades do Reino Unido e da Europa trabalhem em conjunto para garantir uma transição suave para uma nova relação econômica” entre as duas partes, acrescentou Christine.

Para a diretora do FMI, o processo de saída do Reino Unido do bloco europeu tem de ser feito com procedimentos e objetivos bem definidos. “Apoiamos firmemente os compromissos do Banco da Inglaterra [Banco Central do Reino Unido) e do BCE [Banco Central Europeu] de fornecer liquidez ao sistema bancário e reduzir o excesso de volatilidade financeira.”

Christine Lagarde disse que o FMI vai acompanhar “de perto” os acontecimentos. “Estamos prontos para apoiar os nossos membros, conforme necessário”, afirmou  a diretora-gerente da organização.

Fundado em 1944, o FMI é uma organização internacional que reúne 187 países com o objetivo de regular e atuar diretamente no funcionamento do sistema financeiro mundial.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br