Feira de Santana: vereador diz que informações de relevância para a sociedade são sonegadas

José da Costa Correia Filho (Correia Zezito) criticou a falta de informações sobre assuntos de relevância para os edis e para a comunidade.

José da Costa Correia Filho (Correia Zezito) criticou a falta de informações sobre assuntos de relevância para os edis e para a comunidade.

Durante pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (21/06/2016), na Casa da Cidadania, o vereador Correia Zezito (PSL) criticou a falta de informações sobre assuntos de relevância para os edis e para a comunidade. Ele se refere a documentos que solicita esclarecimentos sobre as lagoas e o aterro sanitário da cidade de Feira de Santana.

Correia afirmou que enquanto exercer a vereança irá cobrar as respostas, pois a população cobra. Antes de abordar o assunto, o edil lamentou o infarto sofrido pelo coordenador de Polícia Civil de Feira de Santana, o delegado João Rodrigo Uzzum.

“Lamentavelmente, Uzzum sofreu um infarto em Recife. Em contato com a família obtive a informação de que ele está bem, mas teve que fazer um cateterismo. Mesmo assim, eu solicitei a confecção de uma moção de Pronto Estabelecimento”, disse.

Em seguida, tratando sobre a falta de respostas aos pedidos feitos por ele, Correia leu na tribuna da Casa a reposta da Universidade Estadual de Feira de Santana em relação ao chorume do aterro sanitário. “A pesquisadora quer colher o chorume duas vezes ao dia e conservá-lo para fazer a avaliação, mas, pelo menos, mandou uma resposta, porque nem sempre isso acontece. Muitas vezes enviamos solicitações, pedimos explicações e não obtemos respostas. Vejo também que audiência pública e o que falamos nesta tribuna não adiantam nada”, desabafou.

O edil lembrou-se do ofício que encaminhou à Secretaria de Meio Ambiente solicitando informações sobre o dono da obra na Lagoa Subaé, que até hoje não foi respondido. “Vou dar o prazo e, se eu não tiver resposta, vou dizer aqui que a Secretaria está se negando a dar informações ao vereador, quando o mesmo busca transparência. Quero saber o nome do dono daquela obra. Não podemos focar num problema e depois não resolver, porque não obtemos respostas. Pedi também uma cópia do relatório que Maurício Carvalho disse que protocolou nesta Casa e, até hoje, não recebi. Vou cobrar isto da Câmara, sou vereador e quero respeito. Quem me colocou aqui foi o povo, e não algum bacana”, cobrou.

Em aparte, o vereador Eli Ribeiro (PRB) parabenizou o colega por tocar novamente no assunto das lagoas. “Este assunto estava morto, parado, e Vossa Excelência traz hoje e continua cobrando. O muro também continua sendo feito. Que bom que temos um edil que se preocupa com as respostas que até hoje não tivemos”, parabenizou.

Também em aparte, o vereador Alberto Nery (PT) garantiu que a Comissão de Obras da Casa tem cumprido seu papel. “Entramos com uma ação no MP, o processo já foi encaminhado para Salvador e temos todas as respostas que Vossa Excelência quiser. Vamos também entrar com uma ação na Fazenda Pública, onde solicitaremos um pedido de liminar com efeito suspensivo, para que possamos barrar a continuação daquela obra na Lagoa Subaé. Inclusive, há outro terreno na lateral, onde um muro está sendo erguido”, relatou.

Na sequência, o edil Welligton Andrade (PSDB) assegurou que a questão da Lagoa do Subaé não está em silêncio. “Estamos nos movimentando para que aquela obra seja paralisada. E, se este mandato for expedido, vamos pedir também que tudo que já foi feito seja desfeito para que tenhamos novamente as nascentes e olhos d’água”, pontuou.

Novamente com uso da palavra, Nery lembrou que os pedidos encaminhados à Justiça foram assinados por todos os membros da Comissão. “Alguns vereadores estiveram conosco no Inema e temos também o estudo realizado pela Uefs, que atesta que ali é uma área de preservação ambiental. Portanto, aquela obra é indevida. Estamos fazendo o que é cabível. Estamos com documentos em mãos e vamos lhe passar tudo”, prometeu.

De volta com a palavra, Correia informou que há outra área, onde o proprietário está pretendendo fazer um loteamento e ele já fez um requerimento solicitando da Embasa o projeto de como será o tratamento de esgoto. “Se a Embasa já liberou, eu quero ter acesso ao projeto de tratamento de água. Espero voltar a esta Casa em 2017 para que todos vejam quem é Correia, um Correia com mais experiência e entendendo melhor sobre vários assuntos”, disse.

Participando do debate, Welligton Andrade disse acreditar que o colega volte à Casa e o aconselhou a procurar informações também na Secretaria de Desenvolvimento Urbano. “Para que seja liberada a construção de condomínios ou loteamentos é preciso que o projeto seja encaminhado á Sedur e ela aprove”, sugeriu.

Retomando o discurso, Correia informou que já solicitou as informações da Sedur. “Se eu voltar para esta Casa todos vão conhecer um Correia com outra postura. Não estou para brincadeiras, e sim para mostrar como um vereador deve atuar. Não tenho duas caras nem ajo com falsidade, sou transparente. Não quero ficar rico, pois sempre sobrevivi com o salário de soldado. Ser humilde é bom, mas sei que vou ter mais votos que na eleição passada, vocês vão ver”, findou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br