Feira de Santana: líder do governo diz que não houve queda na receita própria do Município

Vereador José Carneiro Rocha destaca equilíbrio financeiro do município.

Vereador José Carneiro Rocha destaca equilíbrio financeiro do município.

Em discurso proferido na tribuna da Casa da Cidadania, nesta terça-feira (31/05/2016), o líder do Governo, vereador José Carneiro (PSDB), repercutiu a audiência pública que avaliou, na tarde de ontem, o cumprimento das metas fiscais do Poder Executivo, referente ao 1º quadrimestre de 2016. Ele disse que pode observar, entre outras coisas,  no relatório apresentado pelo secretário municipal da Fazenda, Expedito Eloy, que houve um crescimento real das receitas próprias do Município e uma queda nos recursos que são repassados à cidade de Feira de Santana pelos Governos Federal e Estadual.

“O secretário Expedito Eloy fez um relato da situação econômica e financeira que se encontra o Município. Observamos que a receita própria do Município não houve queda. Hoje o país vive uma das suas maiores crises econômicas, onde mais de 90% das cidades do Brasil perderam  muito em arrecadação. E, em Feira de Santana, não poderia ser diferente, aqui também houve queda, mas houve queda exatamente no repasse por parte dos Governos Federal e Estadual. Não resta dúvida de que a preocupação é muito grande, em decorrência de programas sociais de tanta relevância estarem correndo risco de extinção”, disse Carneiro.

No entanto, segundo ele, o secretário da Fazenda deixou claro de que Feira de Santana, “apesar da crise, ainda está, pelo menos, tranquila no que diz respeito à questão financeira”, afirmou o líder governista, salientando que o valor das despesas com pessoal no 1º quadrimestre deste ano atingiu 50,08% da arrecadação, percentual abaixo do limite prudencial, que é de 51.30%, “deixando, portanto, a oposição tranquila que este Governo não trabalha com cabide de emprego, diferente de alguns que usam tanto as terceirizadas para fazer politicagem”.

Em aparte,  o vereador Welligton Andrade (PSDB) disse que “isso mostra que o Governo do Município tem trilhado pelo caminho da austeridade, pelo caminho da seriedade. Se nós tivemos um ano de crise, de recessão, de fechamento de portas tanto de indústrias como de comércio, Feira de Santana vai na contramão da crise, a Prefeitura de Feira este ano superou em todos os quesitos o ano de 2015”, afirmou.

O tucano salientou também “que a maioria dos municípios que têm previdência própria está com a previdência combalida, quebrada, e Feira de Santana, diferente de tantos municípios, diferente da União, vem com a previdência onde o índice legal seria de 12%, e nós estamos com 9%. Isso mostra que o Governo tem sido austero com os gastos públicos, deixando a Prefeitura com as suas finanças equilibradas”, pontuou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br