Empreendedorismo aumenta no interior da Bahia

Empreendedorismo aumenta.

Empreendedorismo aumenta.

Um dos principais efeitos da crise econômica é o aumento no número de pessoas que trabalham por conta própria. Nos três primeiros meses de 2014, o número chegava a 20,9 milhões. No mesmo período de 2015, passou para 21,7 milhões. Este ano, já ultrapassou os 23 milhões, segundo o IBGE.

Levantamento feito pelo Centro Universitário Jorge Amado (Unijorge) mostrou que 35% das matrículas realizadas no interior da Bahia em 2016 foram feitas em cursos de áreas ligadas ao empreendedorismo, como Administração e Ciências Contábeis.

“É interessante notar o papel que a educação a distância pode ter em momentos como esse que vivemos no Brasil. Essa modalidade oferece opções mais econômicas do que os cursos presenciais e ainda permite que os alunos-empreendedores possam adequar os estudos com a mesma qualidade, à sua rotina”, avalia Guilherme Marback, reitor da instituição.

Das 25 cidades com polos de educação a distância da Unijorge, 22 registraram inscritos no curso de Administração e 20 tiveram inscritos no curso de Ciências Contábeis.

“Esses cursos também ajudam a expandir o número de profissionais com ensino superior nas cidades do interior. Serão pessoas que atuarão no comércio local, apoiando empreendimentos próprios, de familiares ou da comunidade onde vivem”, completa Marback.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br