Eleições 2016 – Feira de Santana: vereador denuncia prática de crime eleitoral e colega fala em gasto de R$ 500 mil

Isaías dos Santos (Isaías de Diogo).

Isaías dos Santos (Isaías de Diogo).

Nesta terça-feira (28/06/2016), durante pronunciamento na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Isaías de Diogo (PSC), sem citar nomes, voltou a se queixar de promessas irrealizáveis feitas por pré-candidatos e denunciar prática de crimes eleitorais na cidade.

“Todos nós sabemos que este ano é um ano em que a maioria das pessoas fica um santo, vira santo, as pessoas começam a prometer o que não podem cumprir e outros já se preparam para comprar a dignidade, comprar o voto, comprar o eleitor. E aqui quero chamar atenção do Ministério Púbico, da Justiça Eleitoral e da imprensa, a qual coloco muita fé”, disse.

Para o edil, diante de tantas denúncias de corrupção nos meios de comunicação, a população está desacreditada na classe política. Segundo Isaías, em período eleitoral, muitos políticos, em vez de fazerem um trabalho honesto, prometem pavimentação de ruas e ainda praticam crimes eleitorais, como distribuição de cestas básicas.

Isaías solicitou aos profissionais da imprensa que conscientizem a população. “Quero pedir a vocês da imprensa que melhorem a nota, para chamar atenção da comunidade feirense, no sentido de ficar atenta aos pré-candidatos que fazem promessas enganosas, que prometem o que não pode fazer. Digo e repito, muitos discordaram de mim, mas acredito que vários andam prometendo o que não podem fazer. Um detalhe, quero chamar atenção da imprensa, vamos ter 45 dias de campanha, mas esses 45 dias vão ser cruciais de muito trabalho para a Justiça Eleitoral de Feira de Santana. O que existem de pré-candidatos que já estão com malas preparadas para comprar votos, fazer e acontecer, não está na história”, denunciou.

Em aparte, o vereador Justiniano França (DEM) comentou o assunto. “O senhor faz um alerta importante, quando diz que muitos estão com a mala na mão, então acho que se o senhor sabe de algum indício, tem que denunciar. Se o senhor diz que já existem pré-candidatos, alguma coisa Vossa Excelência já está sabendo e não pode esperar para ver, pois será corresponsável”, disse o democrata, sugerindo ao colega que levasse a denúncias aos órgãos competentes para averiguação dos fatos.

Retomando a palavra, o vereador Isaías de Diogo disse que também cabe a população denunciar. “As pessoas leem jornal, acompanham a imprensa, e você que já foi seduzido por algum desses pré-candidatos, pode chamar atenção mesmo”, sugeriu.

Ele disse ainda que muitos candidatos gastam grandes quantias na campanha eleitoral, a exemplo de R$ 500 mil, e prometem valores às lideranças que não correspondem ao salário recebido por um vereador durante o mandato. “O que ganhamos aqui, como vereador, não cobre o que estão oferecendo para as pessoas”, salientou.

Em aparte, o vereador Edvaldo Lima (PP) também se pronunciou sobre o assunto: “se Vossa Excelência já tem conhecimento, encaminhe à Justiça Eleitoral, porque é importante para que a eleição seja democraticamente disputada”, pontuou.

Novamente com o uso da palavra, Isaías denunciou também que tomou conhecimento de que para preenchimento de vagas no serviço de limpeza da Sustentare, empresa contratada pela Prefeitura Municipal de Feira de Santana, os candidatos precisam deixar seus currículos em uma empresa de Recursos Humanos (RH), na qual o proprietário é pré-candidato. “Quero entender como isso funciona, a Atitude RH recebendo currículo da Sustentare, por que não colocou as vagas na Casa do Trabalhador?”, indagou.

Para Roque Pereira, Isaías deve citar nomes dos pré-candidatos que comentem crime eleitoral

Na sessão legislativa desta terça-feira (28/06/2016), após o vereador Isaías de Diogo (PSC) denunciar, entre outras coisas, que em Feira de Santana têm pré-candidatos distribuindo cestas básicas e se preparando para comprar votos, o edil Roque Pereira (DEM) recomendou ao colega que citasse os nomes das pessoas ou instituições que estão praticando crime eleitoral e, em seguida, levasse ao conhecimento do Ministério Público.

“Vossa Excelência deveria dar os nomes dessas pessoas que andam comprando votos, já que Vossa Excelência teve o privilégio dessas informações, até mesmo para não ficarem sendo pré-julgadas pessoas inocentes, que não têm nada a ver e acabam entrando no rol dos suspeitos”, disse o democrata.

Em aparte, o vereador David Neto (DEM) se pronunciou sobre a declaração de Isaías de que há candidato a vereador que gasta até R$ 500 mil na campanha eleitoral.

“Existe um limite de gastos de campanha. Tem um órgão que fiscaliza a lei eleitoral, então se alguém cometer algum ato ilícito, ele responde um processo por crime eleitoral e, provavelmente, a eleição dele vai ser cassada. Então, eu acho que não adianta um desgaste desse. Eu acho que o limite máximo que cada um aqui vai gastar é em torno de R$ 49 mil. Quem praticar acima disso aí é crime eleitoral”, pontuou.

Também em aparte, o vereador José Carneiro (PSDB) comentou o assunto. “Felizmente, todos os candidatos com mandato ou não são vigilantes, estão todos em observação e acompanhando de perto o que acontece na cidade nesse período, que é um período tenso, que é um período de pré-campanha. Agora, eu acho que o vereador Isaías exagerou no que diz respeito a valores, porque eu desconheço que alguém nesta cidade, candidato a vereador ou vereador de mandato, tenha disponibilidade de R$ 500 mil, conforme ele observou. Eu confesso que não conheço nenhum vereador aqui com este poder econômico”, afirmou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br