Eleições 2016 – Feira de Santana: jornalista Joilton Freitas critica duramente vereador Justiniano França e qualifica proposta de redução do número de edis como casuística

Jornalista Joilton Freitas e vereador Justiniano França. Jornalista critica duramente vereador por proposta de redução de representatividade na Câmara Municipal e lembra que ações do edil resultaram em prejuízo para milhares de cidadãos.

Jornalista Joilton Freitas e vereador Justiniano França. Jornalista critica duramente vereador por proposta de redução de representatividade na Câmara Municipal e lembra que ações do edil resultaram em prejuízo para milhares de cidadãos.

Em nota publicada hoje (16/06/2016), na página pessoal do Facebook, o jornalista Joilton Freitas, âncora do programa Rotativo News e pré-candidato a vereador pelo PPS nas eleições municipais de 2016 em Feira de Santana, apresenta densa e contundente crítica à proposta do vereador Justiniano França (DEM) de reduzir o número de vagas para vereador, no pleito eleitoral de 2016.

Dentre os argumentos expostos contrários à proposição de redução do número de edis, Freitas qualifica como casuística e resultante da debilidade eleitoral do vereador Justiniano. Além desses elementos, o jornalista avalia que a proposição é ilegal, por macular o princípio da anualidade da Lei em processo eleitoral.

Joilton Freitas infere, também, que a proposta de França não traz economia ao erário e que reduz a possibilidade da sociedade ter pluralidade da representatividade no legislativo municipal.

Além da postagem, Freitas apresentou, durante o programa Rotativo News de quarta-feira (15), análise sobre a atuação do vereador França, lembrando que ele, enquanto presidente da Câmara Municipal, foi responsável pela condução de um ilegal concurso público, que resultou em prejuízo financeiro e frustração pessoal para milhares de cidadãos.

Confira a íntegra da postagem realizada por ‘Joilton Freitas’

— Meus amigos e amigas do Face. O vereador Justiniano França resolveu dar uma de gato mestre. Apresentando uma emenda à Lei Orgânica do Município alterando o número de cadeiras na Câmara Municipal. No momento, a casa tem 21 vereadores. Na proposta dele passaria a contar com 19.

— A princípio parece até que o vereador, desgastado, quer economizar dinheiro público. Mas, a intenção é bem outra. Para que vocês possam entender a jogada do esperto. É preciso entender como se dar o repasse dos recursos via prefeitura para a Câmara de Vereadores. A Prefeitura Municipal de Feira de Santana é obrigada, por lei, a repassar 4,5% de duodécimo para as despesas da Casa. Isso independentemente do número de vereadores. Sejam: 9,11, 15, 19, 21…..Não importa. O percentual de repasse será o mesmo, 4,5%. E Pronto.

— Vocês me perguntam: O que o vereador Justiniano ganharia com isso? Respondo: Justiniano é um demagogo em potencial. É o tipo do indivíduo escorregadio, arteiro….Com essa jogada que ele pensava ser de “mestre”. Tem por trás duas coisas: Primeira, ele sabe que a reeleição dele está muito difícil. Isso porque como já disse no início do texto, o Arteiro tá desgastado. Isso dificulta em muito a sua reeleição. Segunda, com essa medida ele, O Arteiro pretendia colocar para a sociedade que a ação dele é economizar dinheiro público. Mentira! Ele pretende com isso aumentar o número do coeficiente, para que os partidos menores não consigam atingir ou pelo menos, não fazerem um grande número de vereadores. Nessa condição as chances dele aumentaria. E sendo 19 e não 21, aqueles que forem eleitos terão mais dinheiro para gastar e mais assessores.

— Portanto, a atitude do Arteiro, só visa beneficiar a ele mesmo e alguns colegas. Eu fiz um desafio ao Arteiro: se ele apresentar uma emenda a Lei Orgânica do Município reduzindo o salário de vereador para quatro salários mínimos e 4 assessores. Eu retiro a minha pré-candidatura e nunca mais serei candidato nas eleições municipais. Uma boa proposta, não? Isso, sim é economizar dinheiro do povo.

— Não acredito que essa emenda do Arteiro passe. Para mim e a quem consultei, fere a Constituição Federal e a Lei Eleitoral. Toda modificação para qualquer pleito eleitoral. Deverá ser feita uma ano antes. O Arteiro se apega para ver se o seu “golpe” dar certo, no ponto que as Câmaras Municipais terão até o dia 5 de agosto de 2016 para informar, ao TRE e TSE, o número de vagas em cada cidade. Na minha concepção informar é uma coisa. Alterar a lei é outra. Cabe a sociedade organizada e a todos aqueles que não se deixar enganar por um Arteiro qualquer da vida, reagir. Principalmente dizendo não a ele, no dia 02 de outubro. Bom dia. Boa sorte. Feira vai Vencer!

Joilton Freitas, Feira de Santana, 16 de junho de 2016.

Redução de vagas

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Feira de Santana, na terça-feira (14), Justiniano França propôs reduzir o número de vagas para edis, dos atuais 21, para 19. A proposição do vereador gerou denso debate, em função do significativo número de pré-candidatos a vereador participarem do pleito e da proximidade da data  da disputa eleitoral. Caso a proposta avance, os partidos de menor projeção terão que obter um número maior de votos para atingir o coeficiente necessário para eleição de vereador

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.