Corpo de Bombeiros orienta sobre cuidados com fogos de artifício

Corpo de Bombeiros alerta para utilização dos Fogos de Artificio.

Corpo de Bombeiros alerta para utilização dos Fogos de Artificio.

Os fogos de artifício são alguns dos itens típicos das festas juninas que mais divertem as crianças e os adultos. Entre as diversas opções que o mercado oferece, com os mais diferentes efeitos sonoros e visuais, todos eles possuem uma característica em comum: exigem cuidado. Pensando nisso, o Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) oferece instruções e recomendações para quem quiser utilizar desde os conhecidos traques até as ‘chuvinhas’, as bombas e os rojões. Na manhã desta sexta-feira (10/06/2016), os bombeiros realizaram demonstrações de uma queima de fogos mais segura.

De acordo com o coordenador do Comando de Atividades Técnicas e Pesquisa do CBMBA, capitão Carlos Grimaldi, a atenção deve começar na compra dos fogos de artifício. “É importante que as pessoas procurem locais credenciados e licenciados pela Polícia Civil ou pela prefeitura da cidade onde funciona o estabelecimento comercial. Isso dá uma garantia de que esses artefatos pirotécnicos têm uma procedência, que estão vindos da indústria e não são feitos de forma artesanal. Inclusive, caso a população conheça algum local que esteja realizando esse tipo de fabricação pode denunciar à Polícia Civil”, explica o coordenador.

Na compra também é necessário avaliar as indicações presentes nas embalagens desses materiais, como a faixa etária recomendada e a classificação, que vai de A – fogos mais simples – até aqueles de maior potencial de explosão, os de classe D. Independentemente da categoria dos artefatos, as orientações contidas nas embalagens devem ser seguidas. E, no caso de crianças, elas devem ser supervisionadas enquanto manusearem os fogos.

Cuidados

Na manhã desta sexta (10), o capitão Carlos Grimaldi realizou uma demonstração do uso de rojões, na sede do 3º Grupamento de Bombeiros Militar, na Avenida ACM, em Salvador. O local para soltar o rojão deve ser aberto, sem a circulação de pessoas e ele deve estar bem fixado ao chão, o que pode ser feito com a ajuda de pedras, por exemplo. Além disso, os fósforos maiores garantem que a pessoa fique mais distante do rojão antes de acendê-lo.

A falta de cuidado e atenção no manuseio do artefato é uma das principais causas de acidentes. “As ocorrências relacionadas com os fogos estão diretamente ligadas à negligência. Não tomar os cuidados prescritos na embalagem, bem como a associação do uso desses materiais com a bebida alcoólica, contribui para as queimaduras”, conta o capitão.

Recomendações

Em caso de acidente, deve-se rapidamente lavar o local afetado com água limpa e corrente, de forma contínua, como colocar o local queimado sob uma torneira ou chuveiro, e procurar o hospital mais próximo. “Não se deve colocar nenhuma substância sob a queimadura. Somente um médico pode avaliar a gravidade da lesão e prescrever o tratamento adequado”, acrescenta Grimaldi.

Além de oferecer instruções para a utilização desses materiais, a partir da próxima semana, o Corpo de Bombeiros vai fiscalizar os locais de vendas de fogos, conhecidos como barracões, que são montados todos os anos na Avenida Paralela. A ideia é atuar preventivamente e trabalhar para garantir a segurança e prevenir acidentes antes mesmo do início dos festejos.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br