Caixa Cultural Salvador apresenta exposição ‘Êxodos’

Mostra do renomado fotógrafo Sebastião Salgado, 'Êxodos' é apresentada na capital.

Mostra do renomado fotógrafo Sebastião Salgado, ‘Êxodos’ é apresentada na capital.

A Caixa Cultural Salvador apresenta, de 6 de julho a 21 de agosto de 2016, a exposição Êxodos, do consagrado fotógrafo Sebastião Salgado. Premiado internacionalmente, Salgado é considerado um dos maiores talentos da fotografia mundial, pelo teor social em seu trabalho. Para chegar ao resultado de Êxodos, ele viajou durante seis anos, por 40 países, para mostrar a humanidade em trânsito, provocando uma reflexão sobre as questões políticas, sociais e econômicas de pessoas que foram obrigadas a deixar a sua terra natal. A mostra estará aberta para visitação gratuita de terças-feiras a domingos, das 09 horas  às 18.

Êxodos é uma história reveladora, que retrata pessoas que abandonam a terra natal contra a própria vontade. Em geral elas se tornam migrantes, refugiadas ou exiladas, compelidas por forças que não têm como controlar, fugindo da pobreza, da repressão ou das guerras. “Mais do que nunca, sinto que a raça humana é somente uma. Há diferenças de cores, línguas, culturas e oportunidades, mas os sentimentos e reações das pessoas são semelhantes”, define Salgado.

A coleção com 60 imagens que compõem essa exposição foi doada por Lélia Wanick e Sebastião Salgado ao Instituto Terra, ONG ambiental que o casal fundou em 1998, em Aimorés (MG).

Na mostra, o visitante poderá conferir as fotografias divididas em cinco temas centrais: África; Luta pela Terra; Refugiados e Migrados; Megacidades; e Retratos de Crianças. São imagens impactantes que retratam a fuga de migrantes, refugiados e pessoas deslocadas em diferentes pontos do mundo; a tragédia sem paralelo da África; o êxodo rural, o conflito de terras e a urbanização caótica na América Latina; imagens das novas megalópoles asiáticas e, em cada uma dessas situações extremas, o registro daquelas que, mesmo envoltas no caos, mantêm viva a chama da esperança e da dignidade humana: as crianças.

Talento reconhecido

Sebastião Salgado nasceu em 1944, em Aimorés, Minas Gerais. Economista de formação, começou sua carreira de fotógrafo em Paris, em 1973. Trabalhou sucessivamente com as agências Sygma, Gamma e Magnum Photos até 1994, quando, ao lado de Lélia Wanick Salgado, sua diretora artística, fundou a agência de fotografia Amazonas Images, que se tornou a base de todas as atividades inerentes ao seu trabalho.

Salgado esteve em mais de 100 países para projetos fotográficos que, além de inúmeras publicações na imprensa, foram apresentados em forma de livros e exposições apresentadas em museus no mundo inteiro, tais como: Outras Américas (1986), Sahel, l’Homme en détresse (1986), Trabalhadores (1993), Terra (1997), Êxodos e Retratos de Crianças do Êxodo (2000), África (2007), e Gênesis (2013). O livro mais recente, Perfume de Sonho, é fruto de uma viagem ao mundo do café (2015).

Sebastião Salgado recebeu inúmeras honrarias por seu talento e sensibilidade ao registrar o mundo e a humanidade. É embaixador de Boa Vontade da UNICEF; membro honorário daAcademy of Arts and Science dos Estados Unidos; recebeu a comenda da Ordem do Rio Branco, no Brasil; e é Commandeur de l’Ordre des Arts et des Lettres, pelo Ministério da Cultura e da Comunicação da França.

Em 13 de abril 2016, foi eleito membro da Académie des Beaux-Arts de l’Institut de France, assumindo a cadeira ocupada anteriormente pelo fotógrafo Lucien Clergue.

Instituto Terra

ONG ambiental fundada por Lélia Deluiz Wanick Salgado e Sebastião Salgado em 1998, no município de Aimorés-MG, o Instituto Terra atua na recuperação da Mata Atlântica, na proteção de nascentes, na educação ambiental e pesquisa científica aplicada, bem como na promoção do desenvolvimento sustentável do Vale do Rio Doce.

A experiência bem-sucedida de recuperação ambiental promovida em sua sede, na RPPN Fazenda Bulcão, está sendo replicada em municípios do Espírito Santo e de Minas Gerais, e já soma mais de 7,5 mil hectares de áreas degradadas de Mata Atlântica em processo de recuperação na região, além da proteção de milhares de nascentes na Bacia Hidrográfica do Rio Doce.

Em reconhecimento ao trabalho desenvolvido no Instituto Terra, em 2012, Sebastião e Lélia receberam o Prêmio e. Instituto e, UNESCO Brasil e Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, e também o Prêmio « Personalidade Ambiental », WWF-Brasil. Mais informações em www.institutoterra.org.

Outras publicações

Salvador: permissionários do Mercado do Peixe do Rio Vermelho são a favor de obras Obras de revitalização do Rio Vermelho são aprovadas pela comunidade. O Mercado Municipal do Rio Vermelho, também conhecido como Mercado do Peixe, g...
Funcionário do governo do estado lotado na SUDIC, palestrante e professor, Carlos Carvalho sofreu acidente e encontra-se em estado de coma Carlos Carvalho, professor, palestrante e funcionário do governo da Bahia, lotado na SUDIC, encontrasse em estado de coma na UTI do hospital San Rafae...
Artistas feirenses Don Guto e Ícaro de Oliveira são selecionados em edital de mobilidade cultural da Secult Bahia e apresentam trabalhos em Viena Cartaz 'Projeto Bahia de todos os traços'. Os artistas Don Guto (artista visual e grafiteiro), e Ícaro de Oliveira (cineasta, fotógrafo, músico e pr...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br