Agricultores familiares do Sisal recebem tecnologias sociais e ações do PAA Alimentos

O secretário Geraldo Reis, e as agricultoras Rosa Carneiro e Maria José de Almeida.

O secretário Geraldo Reis, e as agricultoras Rosa Carneiro e Maria José de Almeida.

A entrega foi realizada durante a Caravana de Justiça Social no município de Valente. “Essa ação não é apenas uma entrega simbólica, mas é uma adesão ao projeto de desenvolvimento social que vem gerando o fortalecimento da agricultura familiar, a garantia da segurança alimentar e a autonomia para milhares de famílias do semiárido baiano”. A afirmativa foi feita pelo secretário de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Geraldo Reis, na manhã de ontem (09/06/2016), durante o ato de entrega de 3.931 tecnologias sociais e ações do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e de Aquisição de Leite (PAA-Leite).

A ação, que integrou a Caravana da Justiça Social, aconteceu na Casa do Agricultor Familiar, no município de Valente, e reuniu mais de 400 agricultores familiares do Território do Sisal. Gente como a agricultora Rosa Carneiro, moradora de Conceição do Coité, que, após a aquisição da cisterna de produção, encontrou  outras  possibilidades para garantia da renda familiar. “ Eu carregava lata de água na cabeça para molhar a horta, depois que eu ganhei a minha cisterna e com o apoio dos técnicos do MOC, eu melhorei a plantação e passei a ter uma renda melhor, com ela, sustento a minha família”.A mudança na qualidade de vida também aconteceu na casa de Maria José de Almeida, moradora do distrito de Lagoa Escura, no município de Santa Luz. Segundo a agricultora, a venda de verduras e legumes para o PAA e o Programa de Alimentação Escolar (PNAE), garante uma renda mensal de até R$ 1 mil. “A minha cisterna é o meu remédio, com ela, a produzir em maior quantidade, consumir produtos sem agrotóxico e ganhar mais dinheiro com a venda de verduras e legumes”. Maria contou também que as atividades no campo ajudaram na superação dos conflitos familiares e na cura da depressão, “Sou uma mulher feliz  e passei a me sentir mais útil na minha comunidade”, comemora a agricultora.

Abrangência

Executadas em parceria com o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Movimento de Organização Comunitária (MOC) e Fundação de Apoio à Agricultura Familiar do Semiárido da Bahia (Fatres), a implementação das estruturas hídricas para produção e consumo, em 12 municípios do Território, teve investimento de R$ 20 milhões. Foram implantados, barreiros trincheira familiar e  trincheira comunitários, cisternas de enxurradas, bomba popular, tanque de pedra, barragens subterrâneas, limpeza de aguadas e cisternas de placas para captação de água para consumo humano, com capacidade para 16 mil litros. Durante a execução do projeto, foram realizadas também capacitações das famílias sobre gestão de recursos hídricos, capacitação de pedreiros, de agentes comunitários de saúde e outras ações de conscientização.Agricultura familiar – A entrega das ações do PAA Alimentos e Aquisição de Leite, uma parceria da SJDHDS e do MDS, com investimento na ordem de 2,4 milhões,  é mais uma iniciativa que está promovendo a qualidade de vida dos pequenos produtores rurais dos municípios de Conceição do Coité, Valente, Biritinga e Santa Luz. Para comemorar os avanços sociais, os agricultores realizaram, durante o evento, uma exposição com produtos da agricultura familiar, que são comercializados por meio do PAA.

Presente na  atividade, a agricultora Cleonice Costa, moradora do município de Valente, falou sobre as conquistas alcançadas depois da adesão ao programa. “Por não ter oportunidade, eu perdia muita caju, umbu, goiaba e outras frutas do meu quintal, mas depois que entrei para o programa e criei a cooperativa de mulheres, passei a fazer doces e vender na comunidade”. A agricultora contou também que a renda ajudou na reforma da casa e na compra de uma moto, que é utilizada para a distribuição dos produtos.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br