Vereador Roque Pereira critica manifestantes e estrutura do Presídio Regional de Feira de Feira de Santana

Roque Pereira do Carmo: “Todos que estão fechando as rodovias nesta manhã (10/05) estão defendendo a mamata, e não ideologias e a democracia.".

Roque Pereira do Carmo: “Todos que estão fechando as rodovias nesta manhã (10/05) estão defendendo a mamata, e não ideologias e a democracia.”.

Em pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (10/05/2016), na Casa da Cidadania, o vereador Roque Pereira (DEM) falou sobre os manifestantes contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), que fecharam várias rodovias, na manhã de hoje, e sobre o pedido de exoneração de Clériston Santos Leite, diretor do Presídio Regional de Feira de Santana.

“Todos que estão fechando as rodovias nesta manhã (10/05) estão defendendo a mamata, e não ideologias e a democracia. Estão defendendo o interesse no dinheiro que a presidente injeta nestas frentes sindicais. Com esta atitude muitas pessoas que precisavam usar as rodovias ficaram prejudicadas, e isso a troco de quê? No que isso vai mudar? Beldes e Nery, vocês são pessoas honestas e ainda estão em tempo de mudar de partido, de deixarem este partido que manchou a imagem do nosso país”, declarou Roque.

Em aparte, o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSDB), disse lamentar a postura dos manifestantes. “Não consigo compreender a atitude de algumas categorias, como por exemplo, a APLB, que se cala diante da decisão do governador Rui Costa de não conceder reajuste salarial para os servidores do Estado, mas faz manifestação em repúdio ao impeachment”, pontuou.

Para complementar o debate, Roque afirmou que se entristeceu em saber que o presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão, chegou a anular a sessão que aprovou o pedido de impeachment. “Ele tomou esta atitude com a finalidade de se aparecer e conseguiu. Um bobo da Corte querendo ser palhaço. Ele superou Tiririca”, avalia.

Exoneração

Mudando de foco, Roque tratou sobre o Conjunto Penal de Feira de Santana. Segundo o edil, “é lamentável que o resultado do concurso para servidores do presídio já foi homologado, está aguardando apenas o governador fazer a contratação e, enquanto isso, a unidade prisional sofre com déficit de agentes penitenciários”.

O democrata acrescentou: “ouvi o Sindicato dos Servidores do Presídio falando sobre a construção da unidade. Foi questionado quem fez a construção, qual a empreiteira, porque fizeram uma obra capenga. Será que foi por falta de espaço? Em relação à exoneração de Clériston fica aqui meu repúdio em ver um servidor de carreira, que sempre zelou por aquela unidade, recebendo pressão e sendo penalizado pelas fugas. Tudo isso porque o Estado não dá condições de trabalho para aqueles servidores. Foi mais uma maneira de tentar passar uma rasteira e pressionar o diretor”, disse Roque.

Para finalizar, o edil afirmou que agora o que não vai faltar são pessoas querendo assumir o cargo deixado por Clériston, mas os problemas vão continuar. “Cabe ao governador convocar os aprovados no concurso, caso contrário vai mudar o diretor, mas os problemas vão continuar, pois a unidade prisional, que tem capacidade para mil detentos, hoje comporta 1800 e o número de servidor continua reduzido”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br