Vereador critica precariedade do serviço municipal de saúde de Feira de Santana

Beldes Ramos: "os hospitais da cidade e policlínicas têm a mesma estrutura de anos atrás, porém a população vem crescendo”.

Beldes Ramos: “os hospitais da cidade e policlínicas têm a mesma estrutura de anos atrás, porém a população vem crescendo”.

Durante uso da tribuna na sessão desta quarta-feira (18/05/2016), na Casa da Cidadania, o vereador Beldes Ramos (PT) rebateu as críticas que o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSDB) fez em relação à falta de condições de trabalho da Polícia Militar na cidade de Vitória da Conquista e repercutiu a situação da saúde em Feira de Santana.

“As informações que o vereador José Carneiro traz, em relação às condições de trabalho da Polícia Militar na cidade de Vitória da Conquista, é preocupante. Eu custo a acreditar, pois ainda esta semana o governador Rui Costa fez o anúncio de 23 viaturas para Feira de Santana, dando demonstrações de que tem compromisso com a segurança. Não acredito que o que está acontecendo naquela cidade seja em virtude do descaso do Governo do Estado’, defendeu Beldes, se referindo à matéria intitulada “Vitória da Conquista faz eventos para manter serviços policiais”, publicada no site Bahia na Política.

Na sequência, Beldes repercutiu a situação da saúde em Feira de Santana, bastante debatida entre os colegas nas sessões ordinárias desta semana. “Quando vimos os vereadores governistas falando sobre o Clériston Andrade imagino que se trata apenas da proximidade do período eleitoral e que estão se aproveitando de uma situação real”, avaliou.

Ainda em seu pronunciamento, Beldes relatou a dificuldade de vagas nos hospitais públicos da cidade. “O hospital Incardio não tem vagas para ninguém. Conheço quatro pessoas que estão aguardando a regulação para lá e uma delas é assessor meu. Ele está há dez dias no HGCA ocupando um leito que poderia assistir a outra pessoa, porque está esperando uma vaga no Incardio.  Então, a situação da saúde temos que tratar com muita seriedade nesta Casa”, pontuou.

Segundo o edil, o mesmo acontece no Hospital Municipal Inácia Pinto dos Santos (Hospital da Mulher). O petista relatou que naquela unidade há um funcionário na porta informando às gestantes que não há vaga disponível. “Desde que assumi uma cadeira nesta Casa, eu digo que é preciso fazer um pacto pela saúde em Feira de Santana. Acontece que os hospitais da cidade e policlínicas têm a mesma estrutura de anos atrás, porém a população vem crescendo”, comparou.

Beldes ressaltou que o HGCA recebeu investimentos, mas não foram suficientes para atender a demanda de Feira de Santana e região. “Não devemos pegar nossas mazelas e usar de discursos para conseguirmos votos. Devemos procurar uma solução coerente, porque quem está sofrendo com tudo isso é a população. Devemos apontar realmente as soluções. Só percebemos o quanto está calamitosa a situação quando atinge um dos nossos. E, paralelo a isso, deve-se fazer um trabalho de prevenção e educação, principalmente no trânsito, que deve acabar com a cultura da multa e trabalhar na educação”, sugeriu.

Em aparte, o vice-líder do Governo na Casa, vereador Marcos Lima (PRP), parabenizou o colega pela coerência do discurso em relação à saúde. “A saúde de Feira está muito precária. Hoje, o Hospital da Mulher não é mais municipal, mas sim regional. Porém, não tem condições de atender a demanda de Feira e região”, findou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br