Vereador critica postura da presidente da APLB de Feira de Santana

Vereador Roque Pereira do Carmo: “A APLB, que é uma instituição respeitada, ontem se prestou ao papel ridículo de fechar a avenida João Durval, tudo sob o comando da diretora Marlede. Acho que os professores deveriam chamar ela e dizer que está ficando feio e que esse não é o papel dela".

Vereador Roque Pereira do Carmo: “A APLB, que é uma instituição respeitada, ontem se prestou ao papel ridículo de fechar a avenida João Durval, tudo sob o comando da diretora Marlede. Acho que os professores deveriam chamar ela e dizer que está ficando feio e que esse não é o papel dela”.

Durante uso da tribuna nesta quarta-feira (18/05/2016), na Casa da Cidadania, o vereador Roque Pereira (DEM) criticou a posição da diretora da APLB Sindicato, Marlede Oliveira, por participar de atos de manifestação que bloqueou a avenida João Durval Carneiro. O democrata aproveitou a oportunidade para registrar que esteve ao lado do prefeito José Ronaldo e do colega Isaías de Diogo (PSC) na inauguração de obras no bairro Feira X.

“Na manhã de hoje a população ficou bastante satisfeita com a inauguração da praça, onde tem uma academia para a terceira idade, no bairro Feira X. Parabenizo o prefeito pela inauguração”, disse.

Em seguida, Roque passou a tratar sobre a postura da diretora da APLB de Feira de Santana, Marlede Oliveira, ao bloquear a avenida João Durval Carneiro e atear fogo em pneus como forma de manifestação contra as obras do BRT no local. “A APLB, que é uma instituição respeitada, ontem se prestou ao papel ridículo de fechar a avenida João Durval, tudo sob o comando da diretora Marlede. Acho que os professores deveriam chamar ela e dizer que está ficando feio e que esse não é o papel dela. Dou meu conselho: Marlede, vai para sala de aula que irá contribuir muito mais. É melhor do que ficar fazendo esse papel ridículo de fechar vias, cerceando o direito de ir e vir das pessoas’, aconselhou.

Em aparte, o líder do Governo na Casa, vereador José Carneiro Rocha (PSDB), disse que quando soube da atitude da diretora da APLB não acreditou. “Mas hoje, lendo o Jornal Folha do Estado, vi que foi verdade. Ela lutou tanto para assumir a diretoria do órgão e quando consegue faz um papelão desse. Ela realmente não sabe o que representa a APLB, uma entidade tão respeitada. Isso é vergonhoso! Professora [Marlede], a categoria está insatisfeita é com a falta de reajuste salarial que o governador Rui Costa se negou a dar este ano. Por que não vai para as ruas protestar isso?”, indagou.

De volta com a palavra, Roque disse estar indignado em ver uma instituição importante como a APLB nas mãos de uma pessoa que se presta ao papel de fechar uma avenida. “Quando arrancaram as árvores da Getúlio foram lá abraçar e dizer que estavam de luto. Por que não vão elogiar a avenida Ayrton Senna, que está tendo árvores e gramas plantadas?”, questionou.

Ministério

Ainda no uso da tribuna, o democrata aproveitou que estava tratando de manifestações e repercutiu o movimento de alguns artistas que se posicionaram contrários à fusão do Ministério da Cultura ao Ministério da Educação. “O presidente interino, Michel Temer, está reduzindo os Ministérios por questão de economia, mas alguns artistas globais estão criticando. Estão fazendo isso porque não receberão  mais tanto dinheiro em seus shows, filmes ou peças de teatro. Agora vamos aguardar para ver se o presidente interino irá voltar atrás, espero que não”, findou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br