Temer: ciência, tecnologia e religião

Artigo analisa atuação do vice-presidente Michel Miguel Elias Temer Lulia.

Artigo analisa atuação do vice-presidente Michel Miguel Elias Temer Lulia.

As religiões, ao longo dos séculos, vêm impondo de forma desastrosa sua vontade, basicamente em assuntos que não são de sua competência, causando prejuízos para a humanidade e traçando paradigmas e limites, principalmente, no que se refere a assuntos ligados às ciências.

Atualmente a violência praticada por religiosos de todos os segmentos é mais disfarçada, mas, infelizmente, continua. Temos como exemplo as pesquisas com células tronco que resultarão na possibilidade da cura de diversas doenças, até mesmo a recuperação de pessoas com paralisia causada por lesão medular, e que são veementemente combatidas pela maioria dos líderes religiosos, principalmente pelos que pertencem às igrejas tradicionais.

Em um “possível” governo Temer há a expectativa de que o advogado e Bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, Marcos Pereira (PRB), venha a ser nomeado Ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, o que a Professora Helena Nader, Presidente da Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência – SBPC – condena afervoradamente esta nomeação.

“Nada contra religião, mas não dá para misturar fé com Ciência, isso é um retrocesso imenso. O que precisamos é de uma pessoa empenhada no progresso científico e que tenha conhecimento técnico a nos acrescentar, não de uma pessoa com a uma agenda religiosa”, reclama a professora Helena Nader.

A suposta nomeação do advogado/bispo Marcos Pereira (PRB) para este Ministério, não é vista com bons olhos pela comunidade científica que apóia a professora Helena Nader, principalmente quando afirma que esta escolha não deixa dúvidas de que “ministério na atual política brasileira virou moeda de troca”.

Na realidade, o fundamental para uma pasta tão importante como esta é um profissional que tenha conhecimentos técnicos e que possa disseminar novos conhecimentos, ideias mais avançadas e que tenha comprometimento com assuntos desta área. Nada contra os religiosos, mas eles devem se preocupar em cuidar da parte espiritual dos seus fiéis. Ciência e Tecnologia são para os inerentes a estes segmentos.

Pode-se constatar desta forma, que um eventual governo Temer, já se iniciaria com a velha e conhecida prática – e que a sociedade atual não aceita mais – do toma lá, da cá.

Sobre o autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. Saiba mais visitando: http://www.albertopeixoto.com.br