Taxistas voltam a interditar vias em Porto Seguro contra transporte alternativo

Taxistas protestam em Porto Seguro contra transporte alternativo.

Taxistas protestam em Porto Seguro contra transporte alternativo.

Os taxistas de Porto Seguro voltaram às ruas da cidade na manhã de hoje (03/05/2016) para protestar contra a atuação do transporte alternativo. Na última quinta-feira (28/04/2016), a classe realizou um ato no mesmo intuito.

Por volta das 8h30, eles interditaram o trânsito no Trevo do Cabral e também na entrada do Outeiro da Glória, para cobrar da prefeitura providências sobre o caso.

De acordo com o presidente da Cooperativa dos Taxistas, Robson Vinhas, houve um boato de que os motoristas que atuam no transporte alternativo irão receber alvarás, regularizando assim o serviço.

“Estamos novamente nas ruas para cobrar do Executivo uma solução para esse problema. Buscamos diálogo de forma pacífica, para que não haja prejuízos a ninguém. Mas a sociedade tem que entender nossa reivindicação, pois muitos pais de família estão com sérias dificuldades financeiras. Todos os taxistas pagam impostos e seguem o que determina a lei, merecem respeito”, declarou.

Presente na manifestação, o secretário de Trânsito e Serviços Públicos, Eriosvaldo Renovato, conversou com membros da categoria e garantiu o diálogo para resolver o impasse.

No Trevo do Cabral, centro da cidade, o trânsito ficou parado por aproximadamente uma hora e meia, com o grande número de veículos parados na pista, a Polícia Militar interviu e liberou a via.

“A reivindicação da classe é justa, mas essa interdição interfere na vida dos demais cidadãos que estão se deslocando para seus trabalhos, escolas e demais afazeres. Iremos dialogar junto às autoridades competentes, porém é necessário que haja ordem”, pontuou o comandante do 8º Batalhão de Polícia Militar,Major Anacleto França.

Após a liberação da rua central, os taxistas seguiram para se juntar aos demais no  acesso ao Outeiro da Glória.

“Os alternativos não respeitam as leis de trânsito, param nos pontos de ônibus e nos de táxis, colocando em risco a vida de quem utiliza esse serviço. Queremos que nossos direitos sejam respeitados. Agora estamos tendo que triplicar nossas horas de trabalho para conseguir sobreviver e isso não é justo. É preciso providências”, falou a taxista Alexandra Dias.

Uma reunião entre os representantes dos taxistas, moto-taxistas, Secretaria de Trânsito, Procuradoria do Município, polícia e a prefeita deve ser agendada ainda hoje.

*Com informações da Namídia Comunicação.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br