Senador diz que vice-presidente da República achou anulação do impeachment na Câmara Federal inusitada

Senador José Targino Maranhão diz que vice-presidente da República achou anulação do impeachment na Câmara Federal inusitada.

Senador José Targino Maranhão diz que vice-presidente da República achou anulação do impeachment na Câmara Federal inusitada.

O senador José Maranhão (PMDB-PB), disse hoje (09/05/2016) que o vice-presidente Michel Temer achou a decisão do presidente interino da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP-MA), de anular a decisão da Casa que aprovou a continuidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff de “inusitada”.

“Ele fez um comentário que qualquer pessoa de bom senso faz: foi uma coisa inusitada e não esperada”, disse Maranhão ao deixar, na tarde de hoje, o Palácio do Jaburu, onde almoçou com Temer e os senadores Vicentinho Alves (PR-TO) e Roberto Rocha (PSB-MA). “A cabeça das pessoas é sempre uma caixa de surpresas. Eu nunca pude imaginar que o presidente substituto [sic], pudesse sair como uma ideia desse tipo. Mas cada cabeça é um mundo”, acrescentou.

Durante uma rápida conversa com jornalistas, na saída do Jaburu, Maranhão disse ter encontrado o vice-presidente tranquilo, mas surpreso com a decisão: “O presidente [sic] está surpreso. Como, aliás, acredito que toda pessoa de bom senso está surpresa com essa decisão, que me parece, a mim, uma coisa estapafúrdia. Eu senti que o presidente está absolutamente tranquilo em relação a essa questão e outras inerentes ao processo político do pré-impeachment”.

Maranhão disse que caberá ao presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) decidir sobre a questão: “Estamos diante de um fato novo. Por mais inusitado que ele seja, é um fato novo e compete ao presidente do Senado decidir sobre essa questão. A votação [sobre o afastamento de Dilma no Senado] já está aprazada para a próxima quarta-feira e acredito que essa decisão agora é do presidente do Senado”.

Na saída, o senador que é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) disse que iria para uma reunião do colegiado para tratar do processo de cassação do senador Delcídio do Amaral (sem partido-MS). Questionado se também iria se reunir com Renan para debater a decisão do presidente interino da Câmara, Maranhão, que é aliado de Calheiros, respondeu que não foi convidado e brincou com o fato de ter o mesmo sobrenome do deputado Waldir Maranhão. “Cuidado com o Maranhão que vocês estão chamando”, disse a jornalistas.

Na manhã desta segunda-feira, Temer se reuniu com o ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, com o ex-ministro da Aviação Civil, Eliseu Padilha, e com o empresário Abílio Diniz. O vice tem mantido uma rotina de reuniões para articular um possível governo, caso assuma a presidência da República.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br