Sebrae apoia Polo de Confecções da Bahia

O Polo de Confecções da Bahia (POLIMODA) fica localizado na Avenida Senhor dos Passos, centro de Feira de Santana. O empreendimento foi inaugurado no dia 16/05/2016. O Polimoda possui 70 lojas, gera cerca de 1500 empregos diretos, nos segmentos de confecções, couro e acessório, oferecendo produtos e serviços de qualidade em um espaço único que proporcione satisfação e o melhor custo/benefício aos consumidores.

O Polo de Confecções da Bahia (POLIMODA) fica localizado na Avenida Senhor dos Passos, centro de Feira de Santana. O empreendimento foi inaugurado no dia 16/05/2016. O Polimoda possui 70 lojas, gera cerca de 1500 empregos diretos, nos segmentos de confecções, couro e acessório, oferecendo produtos e serviços de qualidade em um espaço único que proporcione satisfação e o melhor custo/benefício aos consumidores.

Feira de Santana acaba de ganhar o primeiro polo de moda do estado da Bahia. O centro de distribuição foi inaugurado na noite de segunda-feira, 16 de maio de 2016, com a presença de diversos empresários, futuros clientes, autoridades e membros da imprensa. O Polo de Confecções da Bahia (POLIMODA) é uma iniciativa capitaneada pelo Sindicato da Indústria do Vestuário de Feira de Santana e Região (Sindvest) com o apoio do Sebrae, Prefeitura de Feira de Santana, Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

O centro tem como finalidade promover o fortalecimento do segmento de couro e confecções, por meio da potencialização das vendas diretas, em atacado e varejo, que agora estão reunidas em um prédio na Avenida Senhor dos Passos, centro da cidade. São mais de 70 lojas, sendo 55 fábricas de Feira, Ipirá e Salvador, e uma estrutura de serviços, gerando cerca de 1.500 empregos diretos e indiretos.

“Percebemos que a indústria de confecções da Bahia precisava de algo que pudesse escoar os produtos produzidos aqui, então este primeiro polo é muito importante para o desenvolvimento. Todos têm a ganhar”, considera Edison Nogueira, presidente do Sindvest.

Oportunidade para Natália Duarte e Maria Eunice Santiago, donas, respectivamente, das marcas Gilt, de acessórios e Maria Flor, de moda feminina. Suas histórias se cruzam no instante em que montam suas lojas pela primeira vez, no Polimoda. “É o que sempre quis fazer e agora encontrei o lugar e o momento certos”, comemora Eunice, que trabalhou por mais de vinte anos atendendo clientes em casa.

“Aqui temos lojas de bolsas, bijouterias, confecções, sandálias, moda íntima, é um mix, e uma loja complementa a outra. A união faz a força e a expectativa é a melhor possível para que a gente possa se inserir nesse mercado, fazer bons negócios e agradar os clientes”, diz Natália, que desenvolveu a sua marca há seis meses.

Apoio

Apoiador da iniciativa, o Sebrae está desenvolvendo ações de auxílio aos empresários na gestão do centro. Uma delas foi o acesso à consultoria para elaboração do planejamento estratégico e operacional do Polimoda, criação do estatuto e regimento interno. Todos os trabalhos acontecem de forma participativa, por meio da contribuição de um comitê gestor escolhido pelos integrantes do empreendimento. A instituição também está sensibilizando empresas para adesão à iniciativa.

Em abril, foi realizada uma missão técnica aos polos de confecções de Toritama, Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe, em Pernambuco, para empresários representantes do setor de confecções buscarem as boas experiências vividas na região de grande destaque nacional como centro atacadista. Acompanhados de representantes do Sebrae de Feira de Santana e de Caruaru, os empresários observaram como é feita a gestão do espaço. Em Santa Cruz do Capibaribe, que tem cerca de 10 mil pequenas indústrias, por exemplo, foi possível ver a aplicação do sistema de condomínio.

Dono da GGS Camisetas, Gerson Bulos foi um dos empresários que participou da missão para conhecer o mercado que atrai comerciantes baianos. “O polo daquela região é pujante, um dos maiores do país e eles estão no mercado há muito tempo, então foi interessante para trazermos novas ideias de lá. A intenção principal é que parte das compras dos comerciantes que acontecem naquela região passe a ser feita aqui”, explica. Ele destacou também como é fundamental buscar acompanhamento para gestão de negócios. “Conhecimento é muito importante para você ter alta produção e um preço bom de mercado”, frisa.

Projeto de Moda do Sebrae

Ações de consultoria na área de inovação serão ofertadas através do Projeto de Moda do Sebrae, que oferece às empresas ferramentas de acompanhamento de desempenho, permitindo que os empresários tenham indicadores para mensurar e impulsionar o desenvolvimento do negócio. Posteriormente, novas consultorias em tecnologia, gestão e mercado serão oferecidas buscando atender às necessidades do grupo. “Nós acreditamos que o Polimoda vem contribuir com duas demandas do setor de confecções em Feira de Santana. Uma é a necessidade de integração entre as empresas e a outra é a ampliação de mercado”, destaca o gerente do Sebrae em Feira de Santana, Isailton Reis.

Proprietária da marca de moda feminina Ousa Brasil, Kel Alves chegou a abrir uma loja de varejo, mas ao observar que 90% do seu faturamento era proveniente do atacado, fechou o ponto e passou a atender apenas na fábrica. Agora, está otimista com a oportunidade de ter sua loja no Polimoda. “Sempre trabalhei sozinha com compras e eventos, e agora ficou melhor, unidos poderemos fazer eventos juntos e reduzir custos. Enquanto está se propagando a crise, nós estamos na contramão abrindo um negócio. Isso é empreender e mostra que é preciso continuar”, avalia.

Incentivo

Segundo o presidente da Fieb e presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Bahia, Antonio Ricardo Alban, o Polimoda é o fruto do trabalho de vários atores em ações combinatórias. “E o Sebrae aqui terá um fator importante, não só dando todo suporte ao micro e pequeno empreendedor, para garantia de sucesso dos pontos de venda, mas também na tração e enriquecimento deste polo. São ações como esta que nós precisamos cada vez mais, principalmente no momento de crise: fazer a diferença”, defende.

Também estiveram presentes na inauguração do Polimoda, o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho; o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia, Manoel Mendonça; o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), Carlos Andrade; o superintendente de Desenvolvimento de Empreendimentos da SDE, Paulo Sérgio Ferraro; o presidente do Centro das Indústrias de Feira de Santana (CIFS), André Régis; o presidente da Associação Comercial do município, Marcelo Alexandrino, além de vereadores, deputados, secretários municipais, representantes de sindicatos, personalidades feirenses, entre outros.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br