Revelação de ‘plano maquiavélico’ para impeachment abala credibilidade de governo Temer, diz jornal britânico The Guardian

Guardian diz que 'credibilidade' do governo interino de Michel Temer foi abalada.

Guardian diz que ‘credibilidade’ do governo interino de Michel Temer foi abalada.

O jornal britânico The Guardian afirmou que a queda do ministro Romero Jucá e a revelação de uma “trama maquiavélica” para derrubar o governo Dilma Rousseff abalaram a credibilidade do governo de Michel Temer.

“A credibilidade do governo interino foi abalada na segunda-feira quando um ministro foi forçado a se afastar em meio a revelações sobre a trama maquiávelica para levar ao impeachment da presidente Dilma Rousseff”.

O ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), se afastou na segunda-feira após a Folha de S.Paulo divulgar áudios em que ele diz que a mudança de governo poderia “estancar a sangria” da Lava Jato.

O Guardian diz que “as motivações dúbias e natureza maquiavélica da trama para retirar Dilma Rousseff do poder ficam aparentes na transcrição da conversa”.

Guardian diz que ‘credibilidade’ do governo interino foi abalada. Afirma ainda que este não deve ser o “último golpe” contra Michel Temer, já que seu gabinete inclui “sete ministros implicados na Lava Jato.”

A publicação afirma ainda que o governo interino, até o momento, mostrou “poucos sinais de reduzir a tensão e restaurar a credibilidade” no país.

“Seu gabinete todo branco e todo masculino foi duramente criticado por não ser representativo do país, suas medidas de austeridade são impopulares e seu líder já voltou atrás da decisão de tirar da Cultura o status de ministério após protestos de artistas, músicos e cineastas.”

Economia

O Financial Times, principal jornal de economia e finanças da Grã-Bretanha, também disse que a saída de Jucá pode prejudicar o governo Temer, “bem quando ele está tentando lançar um plano econômico ambicioso que visa equilibrar as contas do Brasil e lançar as bases para uma recuperação econômica.”

Segundo analistas ouvidos pelo jornal, porém, a decisão de Jucá de se afastar rapidamente pode “limitar os danos políticos” da crise.

The New York Times

Para NYT, revelação deve levantar questões sobre ‘motivos por trás do ímpeto’ para impeachment. O americano The New York Times disse que as “transcrições sugerem um plano por trás do esforço de afastar a presidente do Brasil”.

“O presidente interino do Brasil, Michel Temer, sofreu um grande revés em sua campanha para ‘conquistar’ o país” com o surgimento de gravações que sugerem “que um de seus ministros tramou para parar a investigação na Petrobras ao buscar o impeachment de Dilma Rousseff.”

O jornal diz que Temer substituiu todos os ministros para “ganhar a confiança dos brasileiros e dos investidores”, mas que mesmo assim nomeou ministros já implicados nas investigações de corrupção.

Segundo a reportagem, as novas acusações devem “levantar mais questões sobre os motivos por trás do ímpeto de promover o impeachment de Dilma”.

Também poderiam, segundo o jornal, aumentar o escrutínio sobre outros ministros que enfrentam problemas legais.

*Com informações da BBC Brasil.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br