Projeto Feira Produtiva incentiva desenvolvimento do setor do agronegócio de Feira de Santana

Atividade da Feira Produtiva, em Feira de Santana.

Atividade da Feira Produtiva, em Feira de Santana.

Tanto o agricultor na zona rural quanto o trabalhador da cidade estão aderindo cada vez mais ao projeto Feira Produtiva e descobrindo uma maneira de gerar renda para suas famílias, sem agredir o meio-ambiente com base na sustentabilidade, ao mesmo tempo em que valorizam o que produzem obtendo um preço justo para as mercadorias.

A parceria comercial está funcionando com muito sucesso dentro de um grupo produtivo que não para de crescer. “Atualmente já estamos atendendo cerca de cinquenta comunidades das zonas rural e urbana”, informa o secretário municipal Ildes Ferreira, responsável pela execução do Feira Produtiva através da Secretaria de Desenvolvimento Social.

Também conhecida como Economia Solidária, essa nova maneira de trabalhar vem mudando a vida de muita gente do setor da agricultura familiar. Lucia Bispo Santana, presidente da Associação Comunitária de Lagoa da Negra, no distrito Maria Quitéria, em Feira de Santana comemora a conquista obtida junto à prefeitura e os técnicos do projeto. “O Feira Produtiva é uma porta aberta para a gente progredir, entender o que é gestão do negócio e vê o resultado aparecer”.

Já Zenilda Moreira de Jesus, que comanda a associação da localidade de Garapa, também em Maria Quitéria, destaca a importância do Feira Produtiva do ponto de vista social. “Muita coisa que a gente precisava e não tinha a condição de adquirir, coisas pra casa mesmo, como fogão, geladeira, uma cama, agora a gente pode comprar e pagar sem se abafar”, explica.

KITS

Em sua nova fase, o Projeto Feira Produtiva está equipando as fábricas com máquinas e equipamentos industrias. São fornos elétricos, batedeiras, liquidificadores industriais e diversos itens, considerados indispensáveis na fabricação dos produtos alimentícios e que vão ajudar as comunidades no aumento da produtividade.

Através do projeto são fabricados biscoitos, sequilhos, bolos, doces, polpas de frutas, geleias, beijus, entre outros produtos, que chegam sempre fresquinhos e saudáveis ao consumidor. Uma boa parte da produção se destina à merenda escolar na rede municipal.

Ao fazer a entrega dos kits com as novas ferramentas de trabalho para os beneficiados do Feira Produtiva, o prefeito José Ronaldo destacou a capacitação, o acompanhamento técnico e todo apoio que o município vem dispensando para a fixação do homem no campo.

“Temos trabalhado na infraestrutura da zona rural de maneira incessante, criando as condições ideais para essa gente querida do campo poder trabalhar e obter renda, sem precisar sair de casa”, pontuou o gestor municipal.

O projeto Feira Produtiva é resultado de um convênio entre o município e a Secretaria Nacional de Economia Solidária, ligada ao Ministério do Trabalho e Emprego. Em Feira de Santana é executado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso).

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br