Processo de impeachment repercute na imprensa internacional

Dilma Rousseff deixa planalto acompanhada de apoiadores e parlamentares para discursar ao público após afastamento.

Dilma Rousseff deixa planalto acompanhada de apoiadores e parlamentares para discursar ao público após afastamento.

A votação no Senado Federal e a admissibilidade do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff foram destaque, na manhã de hoje (12/05/2016), nos sites dos principais jornais da Europa. Por 55 votos a favor e 22 contra, o Senado aprovou a abertura do processo e o afastamento de Dilma do cargo por até 180 dias, até que o mérito do impeachment seja votado.

O jornal britânico The Guardian  destacou que Dilma é a primeira mulher presidente do Brasil destituída da função, no primeiro impeachment do país em 24 anos. Segundo o jornal, após uma maratona de 20 horas de debate, que os políticos descreveram como “o dia mais triste da jovem democracia brasileira”, o Senado votou a suspensão da líder do PT, colocando os problemas econômicos, a paralisia política e as supostas irregularidades fiscais à frente do 54 milhões votos que a colocaram no cargo.

Para o The Guardian, o impeachment é mais político do que jurídico, já que irregularidades fiscais semelhantes de governos anteriores não foram punidas e elas são um pretexto para tirar uma líder que tem lutado para afirmar sua autoridade. O texto do jornal britânico também diz que Dilma será julgada por senadores, muitos dos quais são acusados de crimes mais graves e que a decisão vai exigir dois terços dos 81 votos, margem que foi ultrapassada na votação de hoje.

Também do Reino Unido, o The Times traz na capa uma foto de pessoas de caras pintadas de verde e amarelo, comemorando com a bandeira do Brasil. No texto, eles destacam que o processo de impeachment é contra a primeira mulher líder do Brasil, acusada de manipular as contas públicas.

Para o jornal britânico, a decisão histórica do Senado vai mergulhar o país em uma profunda turbulência política, encerrando os 13 anos de governo do PT, partido que acusou os detratores de Dilma de encenar um golpe e minar as bases da democracia ainda incipiente do país.

O site da agência pública BBC e do jornal Financial Times também trouxeram na capa a decisão do Senado de julgar a presidenta Dilma Rousseff e que, a partir de hoje, assume o vice-presidente Michel Temer. A BBC destaca que Dilma estará afastada durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, que começam no dia 5 de agosto, e que seu último apelo ao Supremo Tribunal Federal para o processo no Congresso foi rejeitado.

O jornal espanhol El País destacou o afastamento de Dilma Rousseff após uma sessão histórica e extenuante no Senado, de mais de 20 horas e diz que a presidenta deve sair pela porta da frente do Palácio do Planalto, após ser notificada, um gesto explícito de que acata, mas não aprova a decisão. O El País disse também que o vice-presidente Michel Temer, líder do PMDB que assume imediatamente a Presidência, é um político discreto e ambicioso.

Os jornais franceses Le Monde e Le Figaró também deram repercussão sobre a votação no Senado. O Le Monde citou que a votação para o afastamento de Dilma passou de dois terços dos votos, a quantidade necessária para aprovar impeachment da presidenta.

O alemão Spiegel traz na capa a foto de Dilma e um artigo dizendo que Dilma fez muitos inimigos políticos, mas que o impeachment não se justifica.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br