Os contrassensos do golpe

Presidente interino Michel Temer realiza a posse dos novos ministros de Governo, no dia 13 de maio de 2016.

Presidente interino Michel Temer realiza a posse dos novos ministros de Governo, no dia 13 de maio de 2016.

Na última sexta feira, 13 de maio de 2016, tivemos o desprazer de assistir à posse de um Presidente interino em lugar da Presidente eleita democraticamente pelo voto direto, Dilma Rousseff, sem provas de corrupção. O mais interessante disso tudo é que este Presidente incorreu nos mesmos “erros” que serviram para incriminar Dilma Rousseff. Mais humilhante ainda foi a posse de um Ministério onde sete integrantes estão sendo investigados pela operação Lava Jato.

Na realidade o objetivo da oposição não é só tirar Dilma Rousseff do poder, como também atingir Lula, deixando-o inelegível para o próximo pleito e desmoralizar o PT.

É preciso saber se a mesma mídia golpista que tanto se empenhou em promover o afastamento de Dilma Rousseff, em um verdadeiro estupro político, vai ter o mesmo vigor para esquadrinhar o governo Temer que já anunciou o fim dos programas sociais e redução dos direitos trabalhistas.

“Dilma Rousseff é uma mulher honesta, mas está pagando por políticas erradas e é desagradável ter impeachment da primeira mulher que foi eleita”, comenta FHC em um verdadeiro contrassenso.

Mas ser honesta não vem ao caso. É fundamental para estas aves de rapina, golpistas e que transpiram ódio por todos os poros, participar dos “esquemas e negociatas”, ou estarão fora do jogo da política; da política do toma lá dá cá; da política que não pode ter negros nem pobres nas escolas, muito menos possuir um carro.

Segundo disse Danuza Leão: “ir à Nova York já teve sua graça, mas, agora, o porteiro do prédio também pode ir, então qual é a graça? Bom mesmo é possuir coisas exclusivas”. Mas a luta não era contra a corrupção?

Precisamos ter consciência de que o Brasil é bem maior do que Michel Temer; bem maior do que as Organizações Globo de Comunicação dos irmãos Marinho, que ajudou a derrubar a presidente Dilma Rousseff. Ontem à noite, dia 15 de maio, enquanto Temer concedia uma entrevista ao programa Fantástico, em diversas cidades do país havia panelaços e mulheres marchando pelo retorno da Presidente e da volta da democracia. “A primeira mulher presidente voltará ao poder pelas mãos das mulheres”, foram as palavras de ordem.

Sobre o autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. Saiba mais visitando: http://www.albertopeixoto.com.br