Governo Temer prevê déficit de R$ 170,5 bilhões em 2016

O ministro Henrique Meirelles antecipou o anúncio do déficit.

O ministro Henrique Meirelles antecipou o anúncio do déficit.

O governo interino do presidente Michel Temer trabalha com estimativa de déficit primário de R$ 170,5 bilhões para 2016. A projeção supera o déficit de R$ 96,7 bilhões informado em março pela equipe econômica da presidenta afastada Dilma Rousseff.

O Congresso Nacional, agora, precisa autorizar que o país encerre as contas com déficit. Caso a aprovação não ocorra até 30 de maio, o país terá de fazer contingenciamento que pode comprometer o funcionamento da máquina pública. A meta fiscal vigente no momento para o governo federal é superávit de R$ 24 bilhões. Incluindo estados e municípios, sobe o superávit para R$ 30,55 bilhões.

Os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Romero Jucá, deram a informação há pouco em coletiva de imprensa. Ontem (19), Jucá havia informado que a nova meta só seria anunciada na segunda-feira (23/05/2016), mas o governo adiantou a informação.

Hoje, por lei, tem de ocorrer a divulgação do Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, documento bimestral de publicação obrigatória, até o dia 22 de cada mês.

Sem aprovação da meta fiscal, contingenciamento pode chegar a R$ 182,6 bi

Na hipótese de o Congresso Nacional não aprovar até 30 de maio a meta fiscal do governo para 2016 teria de haver um contingenciamento extra de R$ 137,9 bilhões. O corte seria adicional ao de R$ 44,6 bilhões já anunciado. Portanto, o contingenciamento total somaria R$ 182,6 bilhões.

A informação está no Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas do segundo bimestre, divulgado hoje (20) pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Mais cedo, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou a intenção de, além de obter autorização do Congresso para um déficit fiscal, evitando o contingenciamento extra, descontingenciar R$ 21,2 bilhões dos R$ 44,6 bilhões.

Segundo técnicos da área econômica do governo, o contingenciamento  previsto caso o Congresso não aprove a meta fiscal é inviável e causaria um shutdown (apagão administrativo) nos órgãos públicos.

No Relatório de Receitas e Despesas encaminhado ao Congresso o déficit previsto é de R$ 113,9 bilhões e sobe para R$ 170,5 bilhões graças a uma série de gastos, entre eles o previsto com o descontingenciamento.

As despesas que ampliam o déficit são recomposição do contingenciamento temporário de março (R$ 21,2 bilhões), Programa de Aceleração do Crescimento (R$ 9 bilhões), recursos para o Ministério da Defesa (R$ 3,5 bilhões), recursos para o Ministério da Saúde (R$ 3 bilhões) e despesas com renegociação da dívida dos estados e outros passivos (R$ 19,9 bilhões).

Governo prevê contração de 3,8% no PIB e inflação de 7%

A equipe econômica do governo revisou projeção de queda do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos em um país) em 2016. Em fevereiro, previa queda de 2,94%. Agora, projeta contração de 3,8% da economia. No início do ano, a Lei Orçamentária Anual (LOA) 2016 previa uma contração mais moderada, de 1,88%.

Por outro lado, a previsão para a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ao fim desse ano caiu. Em fevereiro, a equipe econômica projetava inflação de 7,1%. Agora, estima 7%. Na LOA 2016, previa-se 6,47% de inflação para 2016.

Prévia da inflação oficial acumula alta de 9,62%

A prévia da inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor – 15 (IPCA-15), ficou em 0,86% em maio. A taxa é maior que as observadas em abril deste ano (0,51%) e em maio de 2015 (0,6%), segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O IPCA-15 é de 4,21% no ano. Em 12 meses, o IPCA-15 acumula alta de preços de 9,62%, taxa superior aos 9,34% registrados em 12 meses até abril. A prévia é a maior para os meses de maio desde 1996 quando atingiu 1,32%.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br