Governador Rui Costa garante investimento de R$ 700 milhões em ampliação de fábrica no Extremo Sul

Governador Rui Costa assina o Protocolo de Intenções para Ampliação da Unidade Fabril da Suzano, no município de Mucuri.

Governador Rui Costa assina o Protocolo de Intenções para Ampliação da Unidade Fabril da Suzano, no município de Mucuri.

A Suzano Papel e Celulose investirá R$ 700 milhões na expansão de sua fábrica no município de Mucuri, no Extremo Sul do estado. O projeto inclui a ampliação e modernização de setores já existentes e a implantação de uma nova linha de produção para papel tissue (para fins sanitários). O protocolo de intenções para a ampliação da unidade foi assinado pelo governador Rui Costa e o diretor-presidente da companhia, Walter Schalka, nesta quarta-feira (04/05/2016), em cerimônia na Governadoria, no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador.

Segundo o governador, o anúncio desta quarta foi resultado de uma longa negociação, porque a ampliação da empresa envolve questões de crédito tributário e incentivos do Estado. “Fizemos um esforço grande para chegar ao protocolo que assinamos hoje. É algo extraordinário, no meio desta crise, um investimento desse porte em uma região que cresce e desponta como um novo polo de desenvolvimento no Extremo Sul. Mucuri vai ser beneficiada diretamente e Teixeira de Freitas também, por ser uma cidade polo de serviços. São 1,1 mil empregos contratados para a obra, mais 50 para a operação, então temos muito a comemorar”.

Rui ainda afirmou que a Bahia está se consolidando como um estado que tem muito mais do que incentivos fiscais para oferecer. “Estamos investindo em infraestrutura e logística, melhorando a situação dos nossos portos, implantando a ferrovia. Temos, cada vez mais, mão de obra qualificada, conhecimento e integração com a universidade e a pesquisa, tudo para que a Bahia seja competitiva na atração de qualquer indústria. Estamos apoiando também a implantação do Cimatec Industrial em Camaçari, que vai possibilitar várias plantas piloto em áreas industriais e que será construído na área que era delegada à Jac Motors”.

Ampliação

Desde o início do ano a empresa já adquiriu equipamentos para a transformação do papel em higiênico, com capacidade de produção de 60 mil toneladas/ano. As intervenções na fábrica devem começar no próximo mês de setembro e a conclusão está prevista para o segundo semestre de 2017. Atualmente, a unidade tem capacidade de produção de 1,55 milhão de toneladas de celulose e 255 mil toneladas de papel não revestido por ano.

De acordo com Walter Schalka, o fato de a empresa estar instalada na Bahia é um dos fatores que permitem um investimento dessa proporção, neste momento de dificuldade pelo qual o Brasil está passando. “A Bahia tem todas as condições climáticas, de solo e de mão de obra para fazer isso acontecer. Estamos trazendo tecnologia, investimentos importantes e estamos confiantes. Vamos integrar a cadeia de celulose com produtos para o consumidor final. A Bahia vai deixar de ser importadora para passar a exportar papel higiênico, por exemplo”.

Segundo o diretor-presidente, além do início da produção de papel tissue, o projeto de ampliação prevê triplicar a fabricação de papel report. “Também estamos investindo em uma usina de tratamento de efluentes, que vai reduzir em 60% o que é despejado no Rio Mucuri até janeiro de 2018, e na modernização da Linha 1 de Mucuri, que é a mais antiga, aumentando a capacidade para exportação”.

Educação

Durante a solenidade, o governador Rui Costa fez um convite para a Suzano aderir ao programa Primeiro Estágio, Primeiro Emprego. “No ano passado, fiz essa provocação à Boticário, que já me apresentou um prédio construído para formação de mão de obra e que em junho vai ser colocado em funcionamento. Além de espaço para os concluintes do ensino médio poderem trabalhar, vamos incentivar a juventude a estudar mais, pois a vaga será preenchida de acordo com a média da nota dos alunos, sem cotas para indicações políticas. A Suzano também vai nos apoiar na qualificação de uma escola para capacitação de mão de obra”.

Schalk aprovou a ideia. “O governador solicitou investimentos no social e na educação. Acabamos de firmar um compromisso verbal, que vai se tornar uma ação real para investimentos em escolas técnicas no Sul da Bahia, formando gente preparada para a indústria de papel e celulose. Isso é fundamental para o crescimento do Brasil”.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br