Filme brasileiro ‘O começo da vida’ é lançado na ONU

A diretora do documentário "O Começo da Vida", Estela Renner.

A diretora do documentário “O Começo da Vida”, Estela Renner.

O documentário ‘O começo da vida’ destaca a importância deste período na vida de uma pessoa; em entrevista à Rádio ONU, a diretora do filme ressaltou a importância que a sociedade tem de “interferir e formar” a vida de uma criança que nasce.

Dezenas de pessoas se reuniram da sede da ONU, em Nova York, na noite de terça-feira para a exibição de “O Começo da Vida”, um documentário que destaca a importância dos primeiros anos de vida de uma pessoa.

Em entrevista à Rádio ONU, a diretora do filme, Estela Renner, ressaltou a importância que a sociedade tem de “interferir e formar” a vida de uma criança que nasce.

Escuta

“São informações que não têm custo, mas que seria tão importante para os pais e cuidadores saberem. A importância da escuta, da natureza, do brincar. Eu acho que os pais com essas informações já podem, de fato, mudar alguma coisa na interação com seu filho. Falar com seu filho, o valor disso. Porque não é uma coisa que está em todos os lugares. A gente ouve muito “compre para o seu filho”, “as melhores escolas”, “ele tem que ser o melhor” e ele não precisa ser o melhor. Ele já nasce sabendo muito. A nossa função é fazer ele trazer pra fora o que ele já tem. A palavra educar significa trazer para fora. Uma conclusão maior é pra gente permitir que pais tenham qualidade de tempo com os seus filhos.”

O filme é apoiado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, e foi filmado em diversos países, entre eles o Brasil. Entre famílias e especialistas, o documentário conta com a participação da modelo Gisele Bündchen, do Prêmio Nobel em Economia James Heckman, e de Phula, uma menina indiana que cuida sozinha dos irmãos.

Culturas Diferentes

“Apesar de a gente ter visto culturas extremamente diferentes, etnias extremamente diferentes, a gente encontrou um desejo muito comum entre todo mundo, que é o que eles sentem pelos seus filhos, o desejo que seus filhos sejam livres para se tornarem quem eles são. O filme fala como o bebê é capaz, como cuidar dele é cuidar do mundo e daí ele vai se ampliando. O filme também fala da relação com mãe, com pai, com avô, com as histórias que são contadas para essa criança. Tudo isso fazendo parte dessas interações com o meio que os cientistas tanto falam que são importantes. E a gente está aqui na ONU. O filme está sendo acolhido pela ONU e lançado para o mundo pela ONU. Eu acho que não tem lugar melhor e é uma honra, uma alegria sem tamanho.”

Para a chefe de Desenvolvimento na Primeira Infância do Unicef, Pia Britto, “o desenvolvimento eficaz neste período ocorre quando as crianças se sentem protegidas, cuidadas e amadas.”

Investimento

Ela afirmou que a primeira infância é a “base” para a formação de uma pessoa.

Em seu depoimento ao filme, o vencedor do Prêmio Nobel de Economia, James Heckman, diz que “cuidar dos bebês é o melhor investimento que pode ser feito na humanidade”.

Internet

A diretora do documentário explicou também onde é possível ver o filme.

“O Começo da Vida está [disponível] de graça, no mundo inteiro, dublado em seis línguas, legendado em 22, num site que se chama videocamp.com. Qualquer um pode baixar o filme e reunir um número mínimo de cinco pessoas para assistí-lo.”

O filme terá lançamento mundial nas plataformas Netflix, iTunes e Google Play no dia 1º de junho de 2016.

*Com informação da Radio ONU.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br