Feira de Santana: vereador reclama das condições de trafegabilidade da estrada de acesso ao distrito de Bonfim de Feira e cobra novo hospital geral

Aldney Bastos Marques (Neinha): “É uma vergonha o estado em que se encontra a estrada que dá acesso ao distrito de Bonfim de Feira. Está um caos. Gostaria de saber se ainda temos em nossa cidade alguém que representa o Governo do Estado? ".

Aldney Bastos Marques (Neinha): “É uma vergonha o estado em que se encontra a estrada que dá acesso ao distrito de Bonfim de Feira. Está um caos. Gostaria de saber se ainda temos em nossa cidade alguém que representa o Governo do Estado? “.

No uso da tribuna, no tempo do grande expediente na sessão ordinária desta segunda-feira (09/05/2016), na Casa da Cidadania, a vereadora Neinha (PTB) criticou o estado de conservação em que se encontra a estrada que dá acesso ao distrito de Bonfim de Feira e cobrou do Governo do Estado a construção de um novo hospital geral, que segundo ela foi promessa de campanha do governador Rui Costa.

“É uma vergonha o estado em que se encontra a estrada que dá acesso ao distrito de Bonfim de Feira. Está um caos. Gostaria de saber se ainda temos em nossa cidade alguém que representa o Governo do Estado? Porque acho que só vieram à Feira pegar os votos e foram embora. A estra está uma verdadeira colcha de retalhos, uma falta de respeito com os moradores daquele local”, criticou Neinha.

A edil disse mais que está indignada em passar pela estrada de carro e ter a impressão de que está passando a cavalo manco. “Está inviável chegar ao distrito. Em  nome dos moradores do local, quero chamar a atenção do deputado estadual e líder do Governo na Aseembleia, Zé Neto: deputado, precisamos de você. Sei que é representante do Governo do Estado e pode viabilizar a recuperação daquela estrada”, se dirigiu a Zé Neto.

Em aparte, o líder do PT na Casa da Cidadania, vereador Alberto Nery, garantiu que a estrada será recuperada em breve. “Posso antecipar que o secretário de Estrutura do Governo do Estado já anunciou que as obras de recuperação daquela estrada terão início em breve”, anunciou. Neinha comemorou a notícia. “Ainda bem, porque se isso não acontecesse seria complicado chegar a Bonfim”, pontuou.

Saúde

Ainda no uso da tribuna, Neinha tratou sobre a saúde no Município, principalmente em relação à superlotação do Hospital Geral Clériston Andrade e a não conclusão das obras da UPA, vizinha ao HGCA, de iniciativa do Governo do Estado. De acordo com ela, Feira de Santana precisa de um novo hospital geral para suportar a demanda da cidade.

“A UPA do Clériston precisa ser concluída, pois a demanda do hospital aumentou e não temos um suporte para ele. 3 anos e 8 meses já se passaram e as obras da UPA não saem do lugar. Vão deixar para inaugurar nas vésperas da eleição para dizerem que é mais uma obra do Governo do Estado? Feira está passando por dificuldades na saúde, já demorou demais para esta UPA ficar pronta. Precisamos de um novo hospital, um hospital grande para dar suporte ao HGCA”, cobrou Neinha.

A edil passou a criticar a estrutura do Clériston. “O HGCA está sucateado, paredes demolidas, precisa melhorar. Nosso povo não pode continuar deitado numa maca e olhando para paredes. O povo de Feira escolheu seus representantes e hoje é uma vergonha não termos um hospital público de qualidade. O Clériston já deu o que tinha que dá, não tem mais como receber pacientes porque não tem vaga. E não estou aqui criticando o diretor do hospital nem os funcionários, estou criticando a estrutura”, disse.

A vereadora ainda lembrou que o Sistema Único de Saúde deve ser melhorado, pois é quem atende toda a população, sem distinção. “No congresso que fui em Fortaleza aprendi que o SUS é o melhor plano de saúde que temos, porque acolhe qualquer um. Mas, é preciso ter um atendimento de qualidade e higienização. Qualquer pessoa de fora do Brasil, se estiver aqui, é atendido pelo SUS e isso não acontece em outros países. Mas, temos que melhorar. Eu não aprendi que saúde e faz de qualquer jeito”, avaliou.

Em aparte, o edil Alberto Nery afirmou que a saúde está um caos em todo o país. “Em relação à UPA, temos uma no bairro Queimadinha que o Município e já deveria ter sido concluída. O problema é que um faz sua parte, mas o outro não. Reconhecemos as mazelas do HGCA, porém precisamos reconhecer também as mazelas do Município”, argumentou.

De volta com a palavra, Neinha disse entender o papel do colega como intermediador, mas que até o momento o governador Rui Costa “não disse para que veio”. “ A UPA até hoje não está pronta. O Governador prometeu um novo hospital geral e não fez. O que ele fez em Feira de Santana? O povo de Feira não merece esse tratamento. A UPA da Mangabeira, que o Município começou a construir junto com a do HGCA, já está funcionando, mas ninguém sabe quando a do HGCA será concluída”, comparou.

Em aparte, o vice-líder do Governo Municipal, vereador Marcos Lima (PRP) também cobrou a construção do novo hospital geral, prometido em campanha por Rui Costa. “Ele prometeu que seria uma das primeiras obras que ele faria em Feira. O HGCA está abandonado, destruído”, concluiu. Participando do debate, o edil Wellington Andrade (PSDB) pediu que os colegas não criticassem Rui Costa, pois acredita que em breve o governador estará ao lado do prefeito José Ronaldo de Carvalho.

Também em aparte, o líder governista Zé Carneiro (PSDB) informou que as obras da UPA da Queimadinha “andam” a passos largos. “Em breve ela será inaugurada. Agora, a UPA do HGCA, alguém tem notícias para nos dar? Está no rol do abandono”, avaliou.

Para finalizar, Neinha disse que a saúde de Feira pode entrar num caos. “Pode ficar pior do que já está. Temos que brigar pela bandeira da saúde porque o povo está morrendo sem o oxigênio, que é a saúde”, findou.

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br